Ainda vale a pena investir em ações da AMBEV?

Ainda vale a pena investir em ações da AMBEV?
Rate this post

Ainda vale a pena investir na Ambev? Ou a empresa já atingiu seu potencial máximo?

Essa é uma pergunta que os investidores têm feito, sempre tendo em conta a possibilidade das ações da companhia terem alcançado seu potencial máximo de valorização.

A resposta para esta pergunta é que depende do seu perfil de investimento. Caso você esteja pensando em alta rentabilidade no curto prazo, a Ambev não é a melhor companhia para você investir.

Caso você esteja pensando em maior segurança, mesmo aceitando uma rentabilidade menor, mas, ainda assim, expressiva em relação ao que se tem obtido no mercado financeiro como um todo, a Ambev é uma excelente opção.

Ações da ambev

Há duas variáveis básicas que explicam as razões pelas quais investir na Ambev é uma boa escolha para quem quer se tornar sócio de uma empresa sólida:

– o viés das ações ainda é de alta;

– a empresa obtém altos lucros e paga 40% do seu lucro líquido em dividendos.

Caso o seu perfil seja de alguém que prefere compor uma carteira de ações, combinando opções mais conservadoras com outras mais arrojadas, a Ambev cairia bem entre as chamadas opções “conservadoras”.

Respondida a pergunta do título?

Então, vamos, a partir de agora, nos aprofundar no tema.

De onde vem a força da ABEV3?

Vamos fazer uma viagem pelo noticiário recente relacionado à companhia. Em julho de 2019, foi noticiado que a AMBEV obteve um lucro líquido de R$ 2,712 bilhões no segundo trimestre daquele ano. Com isso, tornou-se a terceira empresa mais valiosa da bolsa.

Na ocasião, o valor de mercado da companhia, com suas ações negociadas na faixa dos R$ 19,00, alcançava a casa dos R$ 305,75 bilhões, perdendo apenas para Petrobras e Itaú.

Em comparação com o mesmo período de 2018, o resultado da companhia foi 16,1% superior. O lucro em 2018 foi de R$ 11,377 bilhões, 44,9% superior ao registrado no ano anterior, equivalente a R$ 7,850 bilhões.

O fato curioso é que o resultado obtido pela companhia coloca-se na contramão do volume de vendas, que teve queda em 2018. Mesmo assim, a Ambev conseguiu crescer em receitas, graças ao investimento em linhas de produtos Premium, mais caras e com maior margem.

Isso mostra o primeiro dado importante, que é a vitalidade da companhia, que vem diversificando sua linha de produtos nos últimos anos, não só investindo no mercado de cerveja Premium, como também em outros seguimentos de consumo. Em abril de 2016, anunciou a compra da Do Bem, empresa produtora de sucos naturais.

Sabemos que a valorização das ações de uma empresa depende, no longo prazo e após descontadas o efeito muitas vezes ilusório da percepção do mercado, de sua expansão. Nesse aspecto, há dúvidas, não sobre a capacidade de expansão da companhia, mas acerca do quão acelerado esse processo possa ser.

A Ambev é líder no setor em que atua, possuindo a maior estrutura de comercialização e distribuição do mundo, com 30 fábricas e mais de 100 centros de distribuição. Trata-se de uma empresa com forte presença no exterior e com potencial de expansão internacional. A questão é saber em que ritmo essa expansão pode acontecer, o que depende de diversos fatores macroeconômicos, além, claro, da gestão da própria companhia, que em nada vem deixando a desejar.

Por que investir na Ambev?

É como dissemos lá no início do artigo. A Ambev não é para quem gosta de fortes emoções, para quem busca alta rentabilidade num curto espaço de tempo. A valorização das ações da companhia nos últimos cinco anos foi de apenas 31,96%.

Em compensação, a Ambev tem uma política arrojada de remuneração dos acionistas, baseada na combinação de JCP (juros sobre capital próprio) e pagamento de dividendos. Entre 2015 e 2017, a empresa manteve-se num patamar de 7% de ganho sobre o capital investido, o que chamamos de Yield. O Yield nada mais é que o cálculo do ganho percentual com dividendos sobre o valor da ação.

Em dezembro de 2018, a empresa pagou R$ 8,6 bilhões em JCP e dividendos aos seus acionistas. A política da companhia, com relação aos dividendos, é destinar 40% do lucro líquido para remunerar o capital dos investidores com dividendos.

Apesar da tendência de alta da companhia, temos que reconhecer que o potencial de ganho com a valorização das ações é limitado, mas isso é compensado com a política de dividendos, sobretudo porque a empresa é altamente lucrativa.

Além disso, a ABEV3 oferece baixo risco no médio e no longo prazo para quem realmente deseja se tornar sócio da companhia. Além da liderança no mercado, trata-se de uma empresa com alto potencial de geração de caixa e de lucratividade. Sabemos, efetivamente, que quanto maior o potencial de lucro, maiores são os dividendos.

Por conta disso, se o seu perfil de investimento é de longo prazo, focado na solidez da empresa e você não pretende ter ganhos realmente altos, a Ambev é um bom investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *