O que é o índice Ibovespa?

O que é o índice Ibovespa?
Rate this post

Caso você acompanhe o noticiário econômico, deve ouvir diariamente falar em índice Ibovespa. Ora o índice Ibovespa recuou para “X” pontos, o que quer dizer que a B3 vai mal, ora subiu para “Y” pontos, o que quer dizer que a B3 vai mal.

Mas o que tudo isso significa?

Calma, há uma explicação simples e esclarecedora para tudo. B3 nada mais é que a bolsa de valores brasileira, mas é bom se acostumar com esses termos porque eles povoam o noticiário econômico e de investimentos.

Ibovespa

Quanto aos tais pontos, cada um deles representa R$ 1,00. Então, se a gente diz que o Ibovespa está valendo 50 mil pontos, significa que a carteira de ações que compõem o índice está valendo R$ 50 mil. É claro que esse valor de R$ 50 mil refere-se a um pequeno lote de ações dessa carteira.

Então, para podermos consolidar o conceito, o índice Ibovespa é uma carteira imaginária de ações de diversas empresas negociadas na B3.

 

Como é composto o índice Ibovespa?

Você deve estar curioso para saber como é composto esse índice. Há alguns critérios. É preciso que a carteira imaginária que compõe o índice represente pelo menos 85% das ações negociadas na B3 em determinado período.

Essa composição é reavaliada a cada quatro meses para ajustar o índice à realidade do mercado. Os critérios para que a ação componha o índice Ibovespa são:

– ter sido negociada em pelo menos 95% dos pregões nos últimos 12 meses;

– precisa ter uma participação de pelo menos 0,1% no volume de negócios realizados no mesmo período.

Empresas em recuperação judicial ou cuja cotação tenha transposto para baixo a barreira de R$ 1,00 estão inclusas nos critérios de exclusão e podem ser substituídas na composição do índice.

Indice Ibovespa

O conjunto de requisitos gera um indicador chamado “índice de negociabilidade”, que é o critério usado para a composição da carteira imaginária. Vale ressaltar, no entanto, que nenhuma empresa pode participar em mais de 20% do índice Ibovespa, mesmo que os indicadores sugiram assim. Tal medida visa manter o equilíbrio da carteira.

Mas para que serve tudo isso?

Agora que você já tem uma noção clara do que é e como é composto o índice Ibovespa, vamos ao principal, que é a sua finalidade.

Essa parte é fácil de entender. Quando você entra no mercado de ações, precisa colher informações sobre o mercado e sobre as empresas de capital aberto, em cujas ações você pode investir.

Como em tudo na vida, você pode utilizar vários parâmetros de análise, principalmente levando em conta o seu perfil de investidor. Uma possibilidade é analisar uma empresa individualmente para você ver se vale a pena investir nela. Você pode analisar um conjunto de empresas para compor uma carteira de ações variada, de modo a fazer uma gestão de risco do seu investimento.

O índice Ibovespa é um indicador global. Como você já observou, a carteira do Ibovespa é composta por ações que representam 85% do valor negociado na B3 em um determinado período.

Sendo assim, esse índice oferece um bom panorama do mercado de ações. Você pode fazer uma análise histórica do desempenho da carteira imaginária e, com base nela, avaliar se vale a pena investir na bolsa naquele momento.

O melhor cenário para o investidor em ações é quando o índice apresenta crescimento regular e consistente ao longo de um extenso período.

Por que isso?

Porque um crescimento regular e consistente indica crescimento da economia, enquanto movimentos abruptos do índice Ibovespa nada mais são do que o reflexo de movimentos especulativos.

Vamos aprofundar um pouco mais esse tema mais à frente, porque ele é vital para você ter segurança na hora de investir e qualificar seus investimentos.

É possível investir no índice Ibovespa?

O índice Ibovespa não é apenas um indicador. Você até poderia compor sua carteira espelhando a do Ibovespa. Seria um trabalho árduo e que teria que ser revisto a cada quatro meses, quando a composição da carteira sofre adequações.

Além disso, se o índice Ibovespa está com cotação de 80 mil pontos, isso significa que você teria que ter pelo menos R$ 80 mil para investir, uma vez que, como já mostramos, cada ponto equivale a 1 real.

Entretanto, existe um modo de você investir no Ibovespa sem precisar se importar com esses obstáculos. Você já ouviu falar em fundos de investimento? Pois a lógica dos fundos de investimento é exatamente compor uma carteira que tenha atributos capazes de gerar para os investidores uma boa rentabilidade, com gestão de risco e boa margem de segurança.

É bem verdade que cada gestor de fundo tem um perfil, que pode ser mais ou menos agressivo. O Ibovespa mesmo não é o único índice da B3. Na verdade, há vários deles, cada um com um perfil diferente, na composição da carteira.

Imagine, portanto, que um fundo de investimentos compusesse uma carteira espelhando o índice Bovespa. Pois isso existe. Trata-se do BOVA11, uma carteira negociada na bolsa que espelha o índice Bovespa.

O BOVA11 é um ETF (Exchange Traded Fund). Você pode investir no BOVA11 comprando uma cota dessa carteira, que vai replicar os resultados apresentados pelo índice Ibovespa.

E vale a pena investir?

Como já foi dito, dividir seus investimentos em ações por várias empresas é uma forma de fazer a gestão do risco. Independente do seu perfil de investidor, você nunca sabe quando uma ação sofrerá uma queda abrupta. Ao compor uma carteira variada, existe a possibilidade de você equilibrar as perdas de umas com os ganhos de outras.

Essa, como falei, é a lógica dos fundos de investimento. Como o BOVA11 é um fundo de investimento, podemos concluir que a lógica é essa, mas não é bem assim.

Um fundo de investimento é composto com base na análise do potencial de rentabilidade e grau de risco de diversos investimentos. Um fundo comum tem um perfil bem delineado, podendo ser mais agressivo ou mais conservador. Você define em que fundo vai investir a partir do alinhamento entre o seu perfil e o do gestor da carteira, correto?

Podemos dizer que essas características estão presentes no BOVA11? Definitivamente, não. Estamos falando de um pacote que conta com ações de mais de 60 empresas diferentes. O critério para a montagem dessa carteira é que ela reflita as perspectivas do mercado de ações no curto, médio e longo prazo.

É evidente que se as perspectivas para o mercado de ações, de um modo geral, são boas, podemos dizer que investir no BOVA11 é interessante, porque ele inevitavelmente refletirá essas perspectivas na sua rentabilidade.

Quando o perfil de investimento é de longo prazo é preciso que você vá além do noticiário econômico para decidir se vale ou não a pena investir no BOVA11 ou em qualquer outra ação. Você precisa avaliar quais são os movimentos do índice Ibovespa nos últimos anos e quais as perspectivas para a economia brasileira e até mundial.

Está lembrado de que nós afirmamos que uma curva regularmente ascendente por um longo período significa uma economia com vitalidade, que beneficia toda a cadeia econômica local, gerando lucros, dividendos e atraindo investidores? Se o Ibovespa reflete a economia e o ciclo é virtuoso, vale a pena, mas, como o futuro não necessariamente repete o passado, é preciso cercar-se de outras informações, que apontem os cenários futuros.

O mais recomendável é que você, para aumentar sua possibilidade de lucro com os investimentos, estude criteriosamente a situação de cada empresa em que vai investir. Essa companhia tem liquidez? Tem perspectivas de crescimento? O setor em que ela atua está em expansão? Essa expansão é sustentável no longo prazo?

Essas são algumas das perguntas que você deve fazer. É mais trabalhoso, mas a perspectivas de grandes resultados é maior. Como costumo dizer, nada lhe trará mais resultados nos investimentos a longo prazo do que assumir o controle das suas próprias decisões e aprender a avaliar empresas com base nos seus fundamentos econômicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *