O que é a análise fundamentalista de ações?

O que é a análise fundamentalista de ações?
5 (100%) 1 vote

Você já sabe o que é a análise fundamentalista de ações? Pode até não saber, mas já deve ter ouvido falar. Aliás, há dois tipos de análises bastante populares entre os investidores:

– Análise fundamentalista;

– Análise técnica (ou gráfica).

A diferença entre ambas está, de algum modo, relacionada à diferença de perfis de investidores. O investidor de longo prazo não pode prescindir da análise fundamentalista. O trader, por sua vez, recorre à análise gráfica ou ao Tape Reading.

A análise gráfica tem como propósito tentar encontrar uma tendência a partir da evolução gráfica da cotação de um papel. A análise estabelece a oportunidade de fazer aplicações no curto prazo, característica dos traders, que buscam obter lucros com as transações na bolsa em operações que podem durar semanas, dias, horas ou, até mesmo, minutos.

O propósito da análise fundamentalista é encontrar razões para você investir numa empresa no longo prazo. Para isso, ela usa uma série de indicadores para avaliar a viabilidade do investimento nas ações daquela companhia.

Em outras palavras, é preciso saber se aquela companhia tem viés de crescimento, se tem boa geração de caixa e se ela se manterá lucrativa, com boa capacidade de gerar proventos aos seus acionistas nos próximos anos, entre outros fatores, como veremos adiante.

análise fundamentalista

Por ora, o que deve ficar claro para você é que a análise técnica está voltada para o desempenho das ações, enquanto a análise fundamentalista está focada no desempenho da empresa. Pode-se dizer, em outras palavras, que ambas se debruçam sobre a rentabilidade futura. A diferença que o futuro analisado pela análise técnica pode ser daqui a algumas horas, enquanto o futuro da análise fundamentalista é uma linha semi-infinita, cujo ponto de partida está em algum ponto no futuro.

 

O que é análise fundamentalista?

 

A análise fundamentalista é um meio pelo qual podemos chegar a uma visão de uma empresa como um todo, que engloba sua saúde no presente e suas perspectivas no futuro.

 

Quando você investe em uma ação de uma empresa, espera duas coisas:

 

– que ela se valorize, aumentando o seu patrimônio;

 

– que ela lhe pague expressivos proventos (dividendos e JCP), decorrentes dos bons resultados econômicos e financeiros.

 

Para que a análise seja completa, alguns fatores precisam ser avaliados. São eles:

 

– saúde financeira da empresa;

 

– cenário macroeconômico;

 

– evolução e estágio do mercado em que a empresa atua.

 

Esse modelo de análise foi criado pelo multibilionário Warren Buffet. A função desse modelo era identificar ações em baixa com grande potencial de valorização ao longo do tempo.

warren buffet analise fundamentalista

Em outras palavras, uma ação nem sempre reflete o valor real da empresa no presente e o potencial de valorização no futuro. Não basta você olhar os gráficos e observar a evolução do preço das ações ao longo de um extenso período, embora isso ajude a identificar qual seria o bom preço para compra.

Quando você investe dinheiro em uma companhia, espera obter retorno sobre o investimento. Ele virá por meio da valorização da fatia que você tem da mesma e da distribuição dos lucros, a que todo acionista tem direito.

A análise fundamentalista tem o intuito de oferecer um retrato realista da empresa cujas ações estejam em baixa. Se esse retrato indica grande potencial de crescimento, aumento do faturamento, operação altamente lucrativa, baixo grau de endividamento e atuação num segmento econômico em expansão, o investidor deve se dispor a dividir com a empresa a oportunidade e os riscos a ela associados. Isso significa que é hora de investir.

O resultado esperado de todo esse processo é que a empresa se valorize, o preço das ações suba e, uma vez em alta, o investidor pode optar por vender os papéis, desfazendo suas posições e realizando o lucro, ou continuar como acionista, obtendo rentabilidade pela divisão dos proventos.

 

Fundamentos

 

O próprio modelo da análise fundamentalista se estrutura sobre fundamentos, quais sejam:

 

– as decisões de investimento devem ser baseadas nos fundamentos da empresa;

 

– as bases para o cálculo do valor relativo da ação são a receita, o lucro e o patrimônio;

 

– o valor real da ação deve ser calculado com base nos fluxos de caixa futuros;

 

– o perfil do investimento é de médio e longo prazo.

 

Principais indicadores da análise fundamentalista de ações

 

A análise fundamentalista de ações não é simples. É preciso que você saiba ler, entender e comparar indicadores. Nem mesmo a resposta isolada às diversas perguntas feitas pelo modelo é capaz de entregar uma análise completa.

Mesmo assim, vamos falar sobre os principais indicadores que compõem a análise fundamentalista.

 

Balanço Patrimonial

 

Normalmente, o balanço patrimonial é publicado anualmente, mas algumas empresas os publicam em períodos menores. O principal objetivo do balanço patrimonial é retratar a posição do patrimônio da empresa, o patrimônio líquido, confrontando, basicamente, os ativos que a empresa detém com o seu passivo, que retrata suas dívidas e obrigações.

 

O patrimônio líquido, que é o resultado dessa comparação entre o ativo e o passivo, mostra a condição patrimonial da empresa, se todos os direitos que ela possui são capazes de cobrir sua dívida. Caso isso aconteça, o patrimônio líquido é positivo, o que indica potencial de liquidez futura da companhia.

 

DRE – Demonstrativo dos Resultados do Exercício

 

O DRE serve para mostrar se a empresa teve um exercício lucrativo ou deficitário. Esse resultado se apresenta em vários níveis, incluindo o Ebitda, que mostra o resultado obtido da comparação entre despesas e receitas operacionais; o resultado operacional de caixa, que inclui o pagamento de impostos, mas exclui as despesas financeiras e patrimoniais; e o resultado do exercício, que inclui todas as despesas e receitas, transferindo o lucro ou prejuízo para o balanço patrimonial.

 

DFC – Demonstrativo de fluxo de caixa

 

Demonstra a capacidade da empresa de gerar caixa ao longo do exercício, de cobrir as despesas e não comprometer a operação.

 

Índices e Múltiplos

 

É um conjunto de indicadores que mostram as ações que estão subavaliadas, assim como a percepção do mercado com relação a elas.

 

Os indicadores são:

 

– Preço / Lucro;

 

– Preço / Valor Patrimonial;

 

– Preço / Vendas;

 

– Ebitda;

 

– Dividend Yeld;

 

– ROE;

 

 

Valor Intrínseco ou Preço Justo

 

É esse indicador que deve levar o investidor a apostar suas fichas. O preço justo é o tal preço futuro de que tanto falamos. Se você chega a um preço futuro de R$ 30,00 e a ação está cotada em R$ 18,00, você tem, no médio ou longo prazo, a oportunidade de obter uma valorização de 67%, sem contar com os dividendos. É um grande negócio.

 

Alguns indicadores macroeconômicos importantes

 

– taxa Selic;

 

– IBC-Br, índice do Banco Central que tenta antecipar a evolução do PIB em determinado período;

 

– IPCA (preços ao consumidor), que indica a inflação no período;

 

– variações no preço das commodities;

 

– cotação do dólar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *