Carteira digital para criptomoedas: Como escolher?

Escolher uma carteira de criptomoedas para se operar é uma tarefa muito importante. Principalmente pelo fato de que elas não são todas a mesma coisa: Não raramente temos projetos open source e outros completamente proprietários.

E uma das filosofias centrais iniciais do próprio Bitcoin e a maioria das Cripto é exatamente evitar a necessidade de um banco. Apesar disso, várias carteiras hoje estão se assemelhando cada vez mais a um.

Seja como for, grande parte entrega um bom serviço e realmente se provam como uma ótima opção para quem deseja alcançar o sucesso. Sendo assim, estamos aqui hoje para falar sobre carteira digital para criptomoedas, como escolher?

Não daremos indicações diretas, mas diretrizes para te orientar.

Carteira digital de criptomoedas

Carteira digital para criptomoedas: Como escolher?

Primeiramente, é importante dizer que uma carteira de criptomoeda não precisa ter muito mais do que a sua chave privada e a capacidade de solicitar uma transferência da moeda. Algumas pessoas somente imprimem os dados da sua carteira e guardam a chave privada, o que já é uma carteira em si.

Então, para iniciantes pode ser importante que você comece com as opções mais simples possíveis. Até porque quanto maior a quantidade de recursos, maior será a dificuldade de operar o software ou mesmo a chance de ter que pagar taxas por ações bastante básicas.

Outro ponto que temos que levar em consideração é a questão da moeda de fato que você vai utilizar. Algumas moedas vão ter carteiras exclusivas, enquanto a maioria pode ser agregada em uma carteira multi moeda.

Se você não planeja fazer uma diversificação muito grande do seu portfólio, então pode ser interessante que você evite algo que seja muito exagerado. Quanto mais contida for a especialidade, maiores serão as chances de qualidade, além de permitir que você foque naqueles investimentos.

Outro ponto interessante é a segurança. Veja quais os mecanismos de autenticação e proteção da sua conta antes de conseguir uma carteira, principalmente pelo fato de que você terá uma série de obstáculos para transpor quando estiver com uma quantia razoável, diminuindo as chances de ser hackeado ou qualquer coisa do tipo.

Lembrando que carteira digital normalmente é algo para você utilizar somente com quantias menores, algo que você tenha separado para pequenas transações mais rotineiras.

Uma quantidade de Bitcoin para poder utilizar no longo prazo e acumular deve sempre ficar em uma carteira física, ou cold wallet.

Isto permite que você evite vários problemas de segurança.

Além disso, é sempre importante ter uma carteira que seja confiável no quesito de transparência, nos quasi você não estará tendo suas informações compartilhadas com terceiros. Por isso, procure projetos open source.

 

Considerações finais

Como você pode ver, existem várias e várias opções e todas elas com verdadeiros pontos fortes e fracos. O que realmente importa para você é escolher aquela que se agrega à sua necessidade de uma maneira bastante eficiente.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.