O que é a CVM?

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) é uma autarquia federal, que está vinculada ao Ministério da Fazenda, embora sua gestão seja autônoma em relação ao órgão federal. A sede é localizada na cidade do Rio de Janeiro, com regionais em Brasília e na cidade de São Paulo.

A criação da CVM data de 7 de dezembro de 1976, com base na lei número 6385, conhecida por Lei da CVM. O propósito da autarquia é regular, fiscalizar e desenvolver o mercado mobiliário, que abrange o conjunto de opções de investimentos no mercado de capitais, incluindo o mercado de ações e os fundos de investimentos.

A CVM veio preencher uma lacuna na organização do mercado mobiliário, já que até a criação da Lei 6385 não havia nenhum órgão responsável pela organização do mercado de forma orgânica e centralizada.

Em 31/10/2001, o governo federal editou a medida provisória número 8, tendo a mesma se transformado na lei 10.411 em 26 de fevereiro de 2002. O propósito da lei 10.411 foi reforçar a autonomia do órgão. Foi a mesma lei que vinculou a CVM ao Ministério da Fazenda.

Desde então, a CVM tornou-se uma entidade autárquica em regime especial, dotada de personalidade jurídica e patrimônio próprio, com independência administrativa, não se subordinando hierarquicamente a nenhum órgão federal. Seus dirigentes possuem mandato fixo, estabilidade, assim como o órgão é soberano na gestão financeira e orçamentária.

O corpo gestor da CVM é composto por um Presidente e quatro Diretores, com mandato de 5 anos, sendo indicados pela Presidência da República, com necessidade de aprovação dos nomes pelo Senado Federal.

O papel do corpo diretor da CVM é definir as políticas e procedimentos a serem implantados e desenvolvidos pelas Superintendências.

 

A importância da CVM

A regulação pela CVM tem a sua importância para estabelecer as regras que darão suporte a uma determinada atividade. O cliente fim da atividade regulatória é o consumidor. No caso do mercado de capitais, o cliente é o investidor.

CVM

No Brasil, temos, por exemplo, a ANA, que é a Agência Nacional de Águas, e a ANATEL, Agência Nacional de Telecomunicações. Regulam, respectivamente, a atividade de abastecimento de água e a prestação dos serviços de telecomunicação. São setores estratégicos para a economia do país e para a prestação de serviços à sociedade.

O papel da CVM não é diferente. Ela estabelece regras para o funcionamento do mercado mobiliário, cujo propósito maior é resguardar o investidor, tendo em conta que o mercado mobiliário movimenta enormes cifras e congrega os mais diversos interesses econômicos, estando, por essa razão, sujeito a ações fraudulentas dos mais diversos atores envolvidos no funcionamento desse mercado, com o fim de obter ganhos ilegais ou ilegítimos.

Essas fraudes e manipulações acabam vitimando o investidor de boa fé, razão pela qual o setor, mais que qualquer outro, demanda rígidos e eficientes mecanismos de controle, fiscalização e punição às condutas irreconciliáveis com a credibilidade que precisa estar presente na operação do mercado de capitais.

Nessa linha, a CVM criou, em 1998, o PRODIN – Programa de Orientação e Defesa do Investidor -, cujo propósito é prestar atendimento ao cidadão, atendendo às solicitações de informação e acolhendo as denúncias e reclamações.

Além disso, o programa conta com rotinas criadas para educar os investidores, fazendo parte da orientação do órgão a convicção de que a informação é o mais valioso ativos de proteção ao investidor.

Da mesma forma que é importante o estabelecimento de regras e políticas para o funcionamento de um setor, é fundamental que o cumprimento dessas regras e bom encaminhamento dessas políticas sejam fiscalizados.

Para garantir o cumprimento da regulamentação do setor, além da fiscalização, é necessário que sejam estabelecidas penalidades para aqueles que as descumprirem. Cabe ao órgão, todavia, fiscalizar tão somente o cumprimento das regras pelos agentes envolvidos no mercado mobiliário, não sendo da competência da CVM o ressarcimento de eventuais perdas decorrentes de ação ou omissão dos agentes do mercado.

É por essa razão mesma que o órgão adota como política a educação do investidor, de modo a apoiá-lo em suas escolhas. Essa política é instrumentalizada por meio do Portal do Investidor, que é o canal por meio do qual a CVM se comunica com o público, oferecendo informações e serviços, tais como:

– o mercado, os prestadores de serviço e seu funcionamento;

– programas educacionais

– tipos de investimentos;

– como investir.

Atribuições da CVM

– estímulo à formação da poupança e aplicação em valores mobiliários;

– promoção da do funcionamento do mercado de ações de forma correta, eficiente e regular

– estímulo ao investimento de longo prazo em ações do capital social das companhias de capital aberto sob controle do empreendimento privado nacional;

– garantir o funcionamento da Bolsa de Valores, do mercado de balcão e das bolsas de Mercadoria e Futuro, assim como fiscalizá-lo;

– proteção dos investidores e titulares de valores mobiliários contra ações opostas aos parâmetros éticos e legais do mercado, como: emissões irregulares de valores mobiliários, atos ilegais de acionistas controladores e administradores das companhias de capital aberto e dos gestores de carteira de ativos imobiliários e o uso exclusivo, com finalidade de ganhos, de informações relevantes não divulgadas ao mercado;

– coibir fraudes e manipulações que gerem condições artificiais de demanda, preço ou oferta de ativos mobiliários negociados no mercado de capitais;

– garantir acesso do público às informações relativas a valores mobiliários negociados e as respectivas companhias emissoras;

– assegurar o cumprimento de políticas comerciais equitativas no mercado de capitais;

– fazer cumprir pelos agentes do mercado mobiliário a Lei 6.404.

– credenciar e fiscalizar auditores independentes, administradores de carteiras e outros agentes do mercado de capitais;

– fazer a fiscalização e a inspeção das companhias abertas e dos fundos de investimentos;

– disciplinar as atividades de auditores independentes, analistas de valores mobiliários e consultores.

Conclusão

Caso você queira se tornar investidor no mercado de capitais, agora você já sabe que existe um órgão responsável por regular e fiscalizar o mercado.

Sendo assim, você sabe que está protegido por regras claras, o que torna o seu investimento mais seguro.

Não obstante, o responsável pelo resultado dos seus investimentos é você. Por isso, busque informação de qualidade e aprenda a construir estratégias lógicas e com respaldo técnico para cuidar da segurança do seu dinheiro.

O que é a análise fundamentalista de ações?

Análise fundamentalista

Você já sabe o que é a análise fundamentalista de ações? Pode até não saber, mas já deve ter ouvido falar. Aliás, há dois tipos de análises bastante populares entre os investidores:

– Análise fundamentalista;

– Análise técnica (ou gráfica).

A diferença entre ambas está, de algum modo, relacionada à diferença de perfis de investidores. O investidor de longo prazo não pode prescindir da análise fundamentalista. O trader, por sua vez, recorre à análise gráfica ou ao Tape Reading.

A análise gráfica tem como propósito tentar encontrar uma tendência a partir da evolução gráfica da cotação de um papel. A análise estabelece a oportunidade de fazer aplicações no curto prazo, característica dos traders, que buscam obter lucros com as transações na bolsa em operações que podem durar semanas, dias, horas ou, até mesmo, minutos.

O propósito da análise fundamentalista é encontrar razões para você investir numa empresa no longo prazo. Para isso, ela usa uma série de indicadores para avaliar a viabilidade do investimento nas ações daquela companhia.

Em outras palavras, é preciso saber se aquela companhia tem viés de crescimento, se tem boa geração de caixa e se ela se manterá lucrativa, com boa capacidade de gerar proventos aos seus acionistas nos próximos anos, entre outros fatores, como veremos adiante.

análise fundamentalista

Por ora, o que deve ficar claro para você é que a análise técnica está voltada para o desempenho das ações, enquanto a análise fundamentalista está focada no desempenho da empresa. Pode-se dizer, em outras palavras, que ambas se debruçam sobre a rentabilidade futura. A diferença que o futuro analisado pela análise técnica pode ser daqui a algumas horas, enquanto o futuro da análise fundamentalista é uma linha semi-infinita, cujo ponto de partida está em algum ponto no futuro.

 

O que é análise fundamentalista?

 

A análise fundamentalista é um meio pelo qual podemos chegar a uma visão de uma empresa como um todo, que engloba sua saúde no presente e suas perspectivas no futuro.

 

Quando você investe em uma ação de uma empresa, espera duas coisas:

 

– que ela se valorize, aumentando o seu patrimônio;

 

– que ela lhe pague expressivos proventos (dividendos e JCP), decorrentes dos bons resultados econômicos e financeiros.

 

Para que a análise seja completa, alguns fatores precisam ser avaliados. São eles:

 

– saúde financeira da empresa;

 

– cenário macroeconômico;

 

– evolução e estágio do mercado em que a empresa atua.

 

Esse modelo de análise foi criado pelo multibilionário Warren Buffet. A função desse modelo era identificar ações em baixa com grande potencial de valorização ao longo do tempo.

warren buffet analise fundamentalista

Em outras palavras, uma ação nem sempre reflete o valor real da empresa no presente e o potencial de valorização no futuro. Não basta você olhar os gráficos e observar a evolução do preço das ações ao longo de um extenso período, embora isso ajude a identificar qual seria o bom preço para compra.

Quando você investe dinheiro em uma companhia, espera obter retorno sobre o investimento. Ele virá por meio da valorização da fatia que você tem da mesma e da distribuição dos lucros, a que todo acionista tem direito.

A análise fundamentalista tem o intuito de oferecer um retrato realista da empresa cujas ações estejam em baixa. Se esse retrato indica grande potencial de crescimento, aumento do faturamento, operação altamente lucrativa, baixo grau de endividamento e atuação num segmento econômico em expansão, o investidor deve se dispor a dividir com a empresa a oportunidade e os riscos a ela associados. Isso significa que é hora de investir.

O resultado esperado de todo esse processo é que a empresa se valorize, o preço das ações suba e, uma vez em alta, o investidor pode optar por vender os papéis, desfazendo suas posições e realizando o lucro, ou continuar como acionista, obtendo rentabilidade pela divisão dos proventos.

 

Fundamentos

 

O próprio modelo da análise fundamentalista se estrutura sobre fundamentos, quais sejam:

 

– as decisões de investimento devem ser baseadas nos fundamentos da empresa;

 

– as bases para o cálculo do valor relativo da ação são a receita, o lucro e o patrimônio;

 

– o valor real da ação deve ser calculado com base nos fluxos de caixa futuros;

 

– o perfil do investimento é de médio e longo prazo.

 

Principais indicadores da análise fundamentalista de ações

 

A análise fundamentalista de ações não é simples. É preciso que você saiba ler, entender e comparar indicadores. Nem mesmo a resposta isolada às diversas perguntas feitas pelo modelo é capaz de entregar uma análise completa.

Mesmo assim, vamos falar sobre os principais indicadores que compõem a análise fundamentalista.

 

Balanço Patrimonial

 

Normalmente, o balanço patrimonial é publicado anualmente, mas algumas empresas os publicam em períodos menores. O principal objetivo do balanço patrimonial é retratar a posição do patrimônio da empresa, o patrimônio líquido, confrontando, basicamente, os ativos que a empresa detém com o seu passivo, que retrata suas dívidas e obrigações.

 

O patrimônio líquido, que é o resultado dessa comparação entre o ativo e o passivo, mostra a condição patrimonial da empresa, se todos os direitos que ela possui são capazes de cobrir sua dívida. Caso isso aconteça, o patrimônio líquido é positivo, o que indica potencial de liquidez futura da companhia.

 

DRE – Demonstrativo dos Resultados do Exercício

 

O DRE serve para mostrar se a empresa teve um exercício lucrativo ou deficitário. Esse resultado se apresenta em vários níveis, incluindo o Ebitda, que mostra o resultado obtido da comparação entre despesas e receitas operacionais; o resultado operacional de caixa, que inclui o pagamento de impostos, mas exclui as despesas financeiras e patrimoniais; e o resultado do exercício, que inclui todas as despesas e receitas, transferindo o lucro ou prejuízo para o balanço patrimonial.

 

DFC – Demonstrativo de fluxo de caixa

 

Demonstra a capacidade da empresa de gerar caixa ao longo do exercício, de cobrir as despesas e não comprometer a operação.

 

Índices e Múltiplos

 

É um conjunto de indicadores que mostram as ações que estão subavaliadas, assim como a percepção do mercado com relação a elas.

 

Os indicadores são:

 

– Preço / Lucro;

 

– Preço / Valor Patrimonial;

 

– Preço / Vendas;

 

– Ebitda;

 

– Dividend Yeld;

 

– ROE;

 

 

Valor Intrínseco ou Preço Justo

 

É esse indicador que deve levar o investidor a apostar suas fichas. O preço justo é o tal preço futuro de que tanto falamos. Se você chega a um preço futuro de R$ 30,00 e a ação está cotada em R$ 18,00, você tem, no médio ou longo prazo, a oportunidade de obter uma valorização de 67%, sem contar com os dividendos. É um grande negócio.

 

Alguns indicadores macroeconômicos importantes

 

– taxa Selic;

 

– IBC-Br, índice do Banco Central que tenta antecipar a evolução do PIB em determinado período;

 

– IPCA (preços ao consumidor), que indica a inflação no período;

 

– variações no preço das commodities;

 

– cotação do dólar.

Qual a melhor hora para comprar ações?

uma imagem sobre investimentos

Quando a gente decide investir na Bovespa, é normal ficarmos com receio sobre qual é o melhor momento para fazer isso. O momento que estamos vivendo economicamente desde 2014 é de um cenário de juros básicos da economia mais baixos por conta da crise, que tem todo o seu lado ruim que conhecemos, mas que para o mercado de ações pode ter suas vantagens.

uma imagem sobre investimentos

Essas medidas de diminuição de juros acontecem porque o governo precisa controlar a inflação, e com isso o preço das ações também cai, só que esses momentos de crise são cíclicos e uma hora a bolsa vai voltar a subir novamente, fazendo com que quem comprou as ações nesse momento de baixa lucre muito com isso.

Então, por mais desmotivante que pareça ser esse cenário todo de desemprego e crise, para o mercado financeiro é a hora das melhores oportunidades para os investidores comprarem ações, pois os despreparados entram em desespero e vendem as ações antes do vencimento por um preço mais baixo, e quem é esperto e sabe investir compra ações nessa hora.

Por isso a gente bate tanto na tecla da educação financeira, pois não adianta nada se lançar na bolsa de valores sem entender essas questões e ao invés de ficar rico, você vai acabar investindo mal e perdendo todo o seu dinheiro. Se você não conhece a bolsa de valores ou tem medo de investir nela, desmistifique isso por meio do estudo e do conhecimento para que você invista certo e nas melhores horas e tenha retornos de verdade em cima dos seus investimentos.

A hora de investir na bolsa é essa, com esse cenário crise política e financeira e instabilidade do país as oportunidades de investimento se multiplicam. Entenda como isso funciona e invista na hora certa.

 

Vale a pena investir em IPO?

uma imagem sobre ipo

Primeiramente, vamos explicar o que significa IPO. Essa sigla deriva de um termo em inglês e a sua tradução significa Oferta Pública de Ações. Esse é o nome que se dá quando uma empresa limitada abre o seu capital, tornando-o público e transformando-se em uma sociedade anônima. Isso acontece quando uma empresa tem o objetivo de captar recursos para investir em si mesma e continuar crescendo.

uma imagem sobre ipo

Dessa forma, muitos investidores enxergam o IPO como um bom investimento, pois há grandes chances de comprar ações de uma determinada empresa que está abrindo seu capital por um valor baixo e acompanhar o crescimento dessas ações com o tempo. É interessante, mas como todo investimento, essa estratégia apresenta prós e contras que você precisa entender para investir corretamente nisso.

A chance de um IPO gerar grandes lucros para os investidores é alta, pois elas podem disparar de valor com o tempo e os investidores que as compraram logo quando a empresa abriu o capital vão ganhar muito dinheiro com isso. Porém, como a empresa era fechada antes, há uma certa imprevisibilidade quanto a isso, pois essas ações nunca foram comercializadas antes então pode acontecer delas valorizarem e despencarem logo em seguida, o que pode ser um mau negócio para você.

Por isso, é importante que o investidor pondere esses fatores na hora de investir em um IPO para decidir se vale a pena ou não, e estude sempre para conseguir compreender melhor os riscos desse investimento. O ideal é que você mantenha uma carteira de investimentos bem diversificada, então se você conseguir isso, dá para arriscar escolhendo um IPO para ser um desses investimentos, mas faça isso de maneira consciente e nunca arrisque tudo o que você tem em um investimento só.

Entenda o que é educação financeira

uma imagem sobre educação financeira

Se você acha que a educação financeira fica restrita somente ao corte de gastos e tentativas de economizar para conseguir juntar dinheiro, você precisa ler este artigo para entender que esse assunto é muito mais profundo do que você imagina. Na verdade, a educação financeira serve para te deixar consciente das suas escolhas econômicas, de modo que você consiga ter qualidade de vida no presente e também no futuro, ou seja, sem esbanjar muito agora, mas também sem se privar de tudo, sempre buscando um equilíbrio.

uma imagem sobre educação financeira

Educar-se financeiramente te deixa apto a tomar as melhores decisões econômicas para a sua vida de maneira equilibrada, sem meter os pés pelas mãos, e para começar a ver os efeitos disso na sua vida, você precisa estabelecer seus objetivos. Quando você tiver esses objetivos determinados, fica mais fácil focar e passar a ter mais controle financeiro da sua vida. Para isso, é importante que você tenha uma real noção dos seus gastos e nessa etapa você pode utilizar alguns aplicativos de controle de finanças para te ajudar.

Assim, você vai saber o que pode ou não ser dispensado da sua vida para que você consiga atingir seus objetivos e viver de maneira mais equilibrada financeiramente, mas o maior desafio de todos é conseguir fazer o seu dinheiro trabalhar para você e isso só será possível por meio da educação financeira, muito estudo, cursos, vontade e determinação. Uma das maneiras de conseguir isso é através dos investimentos, mas você só conseguirá entrar no mercado financeiro se conseguir ter essa estabilidade antes, pois a maioria dos investimentos que te dão retorno requerem um prazo maior, então você vai precisar deixar seu dinheiro investido pelo tempo estipulado pelo investimento para que você tenha retorno, e assim sucessivamente.

Não há segredo para enriquecer, há estudo, então eduque-se financeiramente.

Bem vindo ao mundo do Bitcoin

bitcoin

O que todo investidor de sucesso tem em comum? Informação! Os bem sucedidos estão sempre em busca de aprimoramento teórico e dados para compreender e traçar novas e melhores estratégias, seja estudando teorias consagradas como também se atualizando. Dentro deste contexto, não podemos deixar de falar de bitcoins. Certamente você já ouviu esse nome por aí, mas sabe realmente o que significa e como funcionam os mercados, conceitos e investimentos sobre esta moeda? Por isso, vamos apresentar o mundo do bitcoin e mergulhar sobre o futuro, ou quem sabe até presente, acerca deste novo mercado e suas possíveis novas modalidades de investimentos. A esta altura você já deve estar com muitas perguntas em mente. O que é bitcoin? Como investir em bitcoins? Qual o valor do bitcoin? Como funciona o mercado bitcoin…. Fique tranquilo. Aperte o cinto e venha conosco!

Afinal, o que é Bitcoin?

As criptomoedas são um dos ativos financeiros que mais têm se valorizado ultimamente. Isso fica claro quando nos deparamos com aquelas notícias que informam sobre alguém ter comprado algumas unidade de bitcoins há alguns anos e hoje acumulam alguns milhares e até milhões de dólares. Acima de tudo, bitcoin é uma moeda, assim como o real, dólar ou peso. Porém, ela não existe de maneira física e não há cédulas ou moedas, sendo totalmente virtual. Isso mesmo! Este é o primeiro e mais importante conceito. Criada em 2008 por um grupo de programadores, é uma moeda totalmente descentralizada, não tendo conexão com um “banco central”, por exemplo. É realmente algo inédito na história financeira mundial. O Tesouro dos Estados Unidos a classifica como a primeira moeda digital descentralizada do mundo. A economia movida por bitcoin ainda é reduzida se for comparada ao sistema financeiro tradicional. Apesar disso, muitos tipos de serviços e bens reais como músicas, artigos eletrônicos, imóveis e até veículos já são negociadas com aceitação de bitcoins. Instituições, como o Greenpeace, e outros órgãos também já aceitam doações e contribuições por meio de bitcoins.

bitcoin

Em 2009, qualquer pessoa com o software poderia minerar bitcoins, mas com o aumento pelo interesse, a tarefa de fabricar bitcoins ficou restrita aqueles que dispunham de supercomputadores. Além da “mineração”, é possível reunir bitcoins em casas de câmbio específicas ou aceitando bitcoins como forma de pagamento ao vender algo. O montante virtual é salvo em uma espécie de carteira. Essas informações nos levam às seguintes perguntas: Como minerar bitcoins? Como adquirir uma carteira bitcoin? E, finalmente: Como comprar bitcoins?

Bitcoins podem ser comprados ou vendidos de maneira online e offline. Existem usuários de serviços de câmbio online que são responsáveis por lances de compra e venda da moeda. Porém, é preciso ficar atento e saber que o uso de câmbio online pode ser arriscado porque estes serviços estão podem ser hackeados, levando consigo os bitcoins de clientes que estiverem sob sua responsabilidade. Também estão disponíveis terminais de autoatendimento para realização do saque de bitcoins (ATM), que permitem a troca de dólares ou reais, por exemplo, em espécie por bitcoins e vice-versa.

Curiosidade: Em julho de 2015, o Brasil bateu o recorde local de transações em bitcoins, somando 10 mil bitcoins, equivalentes a 9,3 milhões de reais à época.

Como funcionam as transações com bitcoin?

bitcoin Simplificando, o processo de transação envolve três bases: recebimento do endereço destinatário, criação da transação e finalmente a transmissão da transação. Dentro da rede de bitcoins, as transferências ocorrem por meio de transações entre o endereço remetente e o destinatário. Também é possível que um mesmo usuário crie mais de um endereço e faça auto transferências e também é possível que uma única transação envolva diferentes destinatários. Usuários que realizam pagamentos precisam saber o endereço destinatário para iniciar o processo. O receptor pode enviar o endereço em forma de texto, ou pela geração de um código de barras do tipo QR, que será escaneado pelo dispositivo do comprador. O programa de carteira (falaremos mais à frente sobre as carteiras) do comprador ou pagador ficará encarregado de criar a transação. Para isso, é necessário apenas informar a quantidade de bitcoins que deseja transferir e qual o endereço bitcoin de destino final. Para que a transação seja transmitida à rede bitcoin é necessário estar conectado à internet. Uma vez tendo sido enviada online, a transação não pode ser cancelada ou revertida. O receptor dos bitcoins não precisa estar online no momento da transação ou também enviar qualquer tipo de confirmação ou aval para realização da transferência.

Existe uma taxa opcional que pode ser paga a cada transação. O pagamento dela gera prioridade para que os mineradores incluam mais rapidamente a transação no block chain – uma espécie de banco de dados distribuídos, que tem a função de ser o ponto de registro da contabilidade pública onde são registradas as transações bitcoin. Falaremos mais sobre ele. Mineradores podem determinar as transações que irão processar e, como não podia ser diferente, priorizam as que pagam as maiores taxas.

Como gerar bitcoins? Mineirar!

bitcoin O ato de gerar bitcoins é popularmente chamado de “minerar”, inspirado na mineração de ouro. O processo funciona mais ou menos assim: A rede bitcoin é responsável por criar e distribuir novos lotes de moeda a em uma taxa de cerca de seis vezes por hora de maneira aleatória entre participantes que estão rodando o programa de o software de mineração. As chances e probabilidade de um minerador aleatório ganhar um lote está diretamente ligado ao poder de processamento do computador que ele está inserido para contribuir para a rede bitcoin. Quanto maior for, maiores são as chances. Geralmente, cada lote tem cerca de 50 btc. Nos dias atuais, a mineração de bitcoins é um setor altamente competitivo, inclusive com hardware especializado sendo vendido no mercado. É completamente inviável utilizar computadores “comuns” para realizar a mineração devido à falta de capacidade técnica e também pelo consumo de energia elétrica, que custaria mais do que o valor de recompensa em bitcoins. Muitos mineradores passaram a utilizar os chamados circuitos integrados de aplicação específica (ASIC) para a mineração de bitcoins. Algumas empresas comercializam estes sistemas com preços que variam entre 250 e 2500 dólares.

Carteiras de Bitcoin

bitcoin Vamos entender como funciona o conceito de carteira para uma moeda 100% digital. A carteira de bitcoin tem a função de armazenar as informações necessárias para realizar transações com a moda. Ao contrário do que o nome sugere, as carteiras não funcionam como um depósito de bitcoins, mas sim como um local de armazenamento de credenciais digitais que permitem a utilização dos fundos de bitcoins.  A tecnologia bitcoin é baseada em criptografia e a utiliza em forma de chave pública. Na qual são geradas duas chaves criptográficas: uma pública e outra privada. Em outras palavras: a carteira funciona como uma espécie de chaveiro, onde as chaves são seus endereços privados para realização das transações.  A chave privada está ligada ao acesso aos fundos da carteira e, por sua vez, a chave pública pode ser informada a terceiros para receber fundos. Ao realizar transações, usuários devem apenas informar o endereço destinatário, pois o endereço remetente e sua respectiva chave privada já estão salvos no dispositivo do usuário.

 Existem diferentes modalidades e tipos de carteira de bitcoin e são divididas por grupos:

  • Carteira física: Como diz o nome, utiliza algum tipo de armazenamento físico das chaves privadas.
  • Carteira de hardware: Utiliza dispositivo eletrônico para o armazenamento das chaves criptográficas, mas ainda conta com ferramentas físicas.
  • Software de carteira: Em forma de aplicativo para computador, smartphone ou tablet.
  • Serviço de carteira: Serviço online para armazenamento das chaves para clientes.
  • Carteira offline: Qualquer tipo de carteira que nunca se conecta à internet.

Como posso investir em Bitcoins?

bitcoinAgora que você está mais familiarizado com o tema, vamos apresentar um passo a passo para investir na moeda virtual.

  • Você precisa criar uma carteira em uma corretora que lide com bitcoins, são chamadas de Exchange.
  • A partir daí a corretora vai criar e lhe enviar um endereço e um QR code. É como se você recebesse as informações sobre agência e conta de seu banco. Será por meio destas informações que você estará apto a realizar transações.
  • Fique atento para os tutoriais de segurança que vão ser indicados pela corretora. É fundamental seguir o protocolo para ter mais segurança.
  • Para obter bitcoins você precisa adicionar uma quantia de dinheiro à sua corretora. Você pode transferir um valor em reais para a corretora.
  • Uma vez com créditos em conta, você pode trocar por bitcoins. Como o valor cambial do bitcoin atual gira em torno de 3 mil dólares, não pense que você deva ter este valor para adquirir 1 BTC. Pois a moeda virtual possui até nove casas decimais. Portanto você pode realizar transações com valores menores como R$100, por exemplo.
  • Acompanhe e fique atento à cotação. Ela é muito volátil e lida com grandes variações em períodos curtos. Portanto, fique ligado para saber a melhor hora de comprar ou vender.
  • A qualquer momento você pode converter seus valores em bitcoins para reais ou dólares e realizar o saque. Um fato legal sobre isso é realizar transferências internacionais de maneira mais rápida e com taxas menores aos bancos convencionais.

bitcoin

  • As transferências ou pagamentos são quase instantâneos. Geralmente dura em torno de dez minutos para concluir o processo.
  • Fique atento aos impostos. A Receita Federal incluiu moedas virtuais na declaração do IR. Caso o usuário movimente mais de R$ 35 mil mensalmente, será cobrado uma alíquota de 15%.

 

Você sabia?

Em abril deste ano, um sequestrador exigiu a recompensa em moedas virtuais. Isso mesmo! O fato ocorreu em Florianópolis e o criminoso negociou o resgate em valores altos das criptomoedas Zcash e Monero. Estas não são tão populares quanto o Bitcoin, mas já é um termômetro para mostrar o aumento da presença destas moedas nas sociedades.

Particularidades

Diferentes das moedas que conhecemos, o Bitcoin ganha destaque por contar com propriedades tecnológicas e neutralidade que ocorre em sua rede, pois nenhum administrador ou programador pode controlar a emissão. Ou seja, não é possível haver inflação e deflação de bitcoins devido a sua natureza descentralizada e a independência. O que a deixa livre de intervenções de instituições bancárias ou interferências geopolíticas. Diferentemente do sistema regido por Bancos Centrais, o blockchain rege um conjunto de regras que norteiam a rede Bitcoin e são determinadas por meio de um código aberto que é valido apenas se pelo menos 51% dos usuários, possuidores de carteiras bitcoin, aceitarem as regras. Outra característica é que estas regras podem ser mudadas, igualmente por meio de consenso. Como dissemos anteriormente, portanto, a emissão de novas moedas não pode ser manipulada com objetivo de alterar o poder de compra dos usuários da rede. Apesar disso, fortes movimentos de especulação sobre oferta e demanda podem gerar oscilação de valor em mercados cambiais. As transações guiadas por moedas digitais não possuem intermediário e, por isso, não há possibilidade de estornos.

A fama popular  das moedas digitais começou de uma maneira bem negativa, com associação a transações ilegais, como tráfico de drogas e de armas. A legalidade das moedas virtuais é uma pauta que está sendo discutida no mundo. No Japão, elas foram legalizadas de maneira oficial em abril deste ano. Na terra do sol nascente, as moedas virtuais vendo sendo utilizadas por comerciantes e recebem forte lobby positivo de redes varejistas. Isso ocorre porque os japoneses já têm usado moedas virtuais como forma de pagamento no cotidiano, seja em contas domésticas ou até para bancar o saquê. Segundo fontes do próprio país, mais de 4 mil lojas no Japão já aceitam o bitcoinA expectativa de crescimento é grandiosa e há previsões que arriscam que o número vai passar dos 200 mil ainda este ano. Partindo para outra grande economia mundial, a Rússia estuda a criação de um projeto lei para regulamentar as moedas virtuais até o próximo ano, com objetivo de obter mais controle sobre a corrupção e a lavagem de dinheiro, uma vez que todas as transações digitais podem ser rastreadas e acompanhadas. Em nosso país, ainda não existem normas que regulamentem ou proíbam a utilização de moedas virtuais, mas, como já informamos anteriormente, entrou na pauta da Receita Federal e já faz parte das declarações anuais de imposto de renda dos brasileiros.

Como economizar metade do salário?

uma imagem sobre economizar

Quando falamos em economizar, a gente tá cansado de ouvir aqueles conselhos do tipo “para de gastar tanto”, “já tentou fazer uma planilha?”, “economize seu dinheiro”, entre outras coisas, e por mais que a gente escute muito isso, ainda não conseguimos pôr em prática essas dicas e economizar dinheiro de verdade para os nossos objetivos maiores. Então, qual será o segredo para conseguir economizar?

uma imagem sobre economizar

A resposta é que não há segredo, mas sim muito esforço, dedicação e foco, por mais difícil que seja, mas dá para chegar lá e nós vamos te ensinar como economizar metade do seu salário. Em primeiro lugar, você vai precisar colocar na ponta do lápis tudo o que você ganha e tudo o que você gasta em um mês, pois assim você vai conseguir ter uma noção mais precisa do quanto o seu gasto representa em porcentagem dentro do seu salário. Ao fazer isso, você vai conseguir perceber quais gastos podem ser cortados para que você economize os 50% do seu salário.

Normalmente a gente divide nossos gastos por tópicos e isso dificulta na hora de corta-los da nossa vida, então abandone esse pensamento e analise apenas o que é essencial e o que é supérfluo. São os gastos supérfluos que serão eliminados da sua conta à primeira vista. Porém, você vai notar que os custos essenciais ainda continuam maiores que metade do seu salário, então você vai precisar mexer neles também.

A dica que a gente dá nessa hora vai para itens que você usa por quantidade e geralmente compra um de cada vez, como coisas de mercado, higiene, etc. Procure contabilizar a quantidade que você usa anualmente, por exemplo, e compre em atacado ou busque promoções que essas redes de supermercado fazem. Isso vai fazer uma baita diferença e se você mantiver o controle, vai conseguir atingir seu objetivo.

Como conseguir uma renda extra relevante?

uma imagem sobre renda extra

Dinheiro normalmente é um problema que afeta a cabeça de quase todo mundo, pois geralmente a gente trabalha horrores e nunca vê sobrar nada no final do mês, só que uma grande parte dessas pessoas que reclama disso não faz nada para resolver essa situação. Mas então, o que fazer para solucionar esse problema?

As soluções são as seguintes: ou você gasta menos, ou você ganha mais. Cortar gastos é uma tarefa difícil e requer tempo, então vamos focar no ganhar mais. Chegou a hora de largar o Netflix, levantar do sofá e encontrar uma maneira de ganhar uma renda extra, mas para conseguir ter foco e força de vontade suficientes, determine o seu objetivo de maneira bem precisa, para que você se sinta motivado a persistir nessa, pois não é fácil.

uma imagem sobre renda extra

Tente conciliar sua atual rotina de emprego/estudo com um bico que você consiga manter nos horários que não está ocupado com essas outras atividades. Uma boa alternativa são os serviços de barman/garçom, pois há escalas bem flexíveis e que você pode conseguir ajustar a sua realidade e ganhar um dinheiro extra interessante sem ter que trabalhar com isso todos os dias da semana, ou também realizar alguma atividade que seja home office, ou tentar empreender, por exemplo.

Alguns lugares pagam pelo dia de trabalho, então se somar tudo ao final do mês, dá um valor considerável. Você pode entregar currículos ou procurar vagas relacionadas na internet, independentemente da sua idade ou sexo, há oportunidade para todos. Basta querer. O que não dá é para achar que sua vida vai mudar enquanto você tá deitado na cama. Pegue esse dinheiro extra e invista em alguma coisa, pois mesmo sendo “pouco”, depois de alguns anos você verá que tanto esforço valeu a pena ao vê-lo render e trabalhar para você.

Dessa forma, você pode conseguir realmente mudar de vida. Não é fácil, mas é possível. Só depende de você.

 

Dúvidas frequentes sobre o Tesouro Direto

uma imagem sobre dúvidas em investimento

O post de hoje tem o objetivo de esclarecer as dúvidas mais comuns e recorrentes entre as pessoas que querem, mas ainda não sabem muito bem como investir no tesouro direto e nem o que fazer para conseguir iniciar esse investimento. Já fizemos alguns outros posts aqui no blog que falam sobre isso e até ensinam o que fazer, mas as dúvidas ainda são frequentes.

uma imagem sobre dúvidas em investimento

Qual o valor mínimo para eu começar a investir no Tesouro Direto?

Você pode comprar títulos público com valores a partir de apenas R$30,00, de acordo com a nova tabela publicada no próprio site do Tesouro Direto, ou seja, qualquer pessoa que tenha esse valor disponível pode investir.

A que horas eu posso investir?

O horário de funcionamento do Tesouro Direto é de segunda à sexta, das 09:30 às 18:00. Se você tentar investir antes ou depois desse horário, aparecerá uma mensagem dizendo que está indisponível, pois o mercado estará fechado nesse determinado horário. Para vender títulos, você até pode comercializar depois das 18:00 e até nos finais de semana, mas você vai pegar a taxa correspondente ao dia útil seguinte, e dependendo do tipo do seu título, você pode acabar perdendo dinheiro.

Quantas vezes eu posso investir no Tesouro Direto?

Quantas você quiser. O Tesouro Direto te deixa livre pra decidir como investir. Você pode investir seu dinheiro todo de uma vez ou então investir mensalmente, como explicamos em outro artigo aqui do blog sobre Tesouro Direto. Lembre-se que não existe uma opção melhor e tudo depende do seu objetivo com o dinheiro investido, mas o ideal é que você mantenha uma frequência, pois quanto mais você investe, mais você aumenta seus rendimentos.

O Tesouro Direto rende mais que a poupança?

Sim. Como a poupança rende abaixo da inflação, seu dinheiro desvaloriza, então não é um bom negócio deixar o seu dinheiro parado lá. Então, se você tem dinheiro guardado na poupança e acha que é um bom investimento, invista em títulos públicos do Tesouro Direto, pois eles vão render muito mais.

É preciso declarar imposto de renda?

Depende. Se você for isento do imposto de renda, não, mas se você declarar imposto de renda, os seus investimentos em tesouro direto precisarão constar na sua declaração. O tesouro direto é taxado pelo imposto de renda, então se você declara imposto, vai precisar incluir o tesouro direto nele.

Esses são os principais questionamentos das pessoas que querem investir no Tesouro Direto. Para começar, indicamos que você estude bastante para entender como tudo funciona e leia alguns dos nossos posts anteriores que vão te esclarecer mais e melhor sobre esse assunto.

 

Dá para viver só com investimento em Forex?

uma imagem sobre forex

Essa é uma pergunta muito frequente entre as pessoas que querem começar a investir e que tem o intuito de viver disso, sem precisar continuar vendendo a sua força de trabalho, então o post de hoje aqui do Mago do Mercado tem o objetivo de responde-la e te ensinar como conseguir alcançar esse objetivo.

Sim, dá para viver do mercado Forex. Mas para isso, você precisará cumprir algumas coisas que vão permitir que você consiga gerar a sua renda mensal total só com investimentos. Em primeiro lugar, você vai ter que conhecer os riscos desse mercado, pois como qualquer investidor sabe, todo investimento tem risco. O objetivo nessa parte é conhecer o mercado para que você consiga diminuir os riscos através de estratégias de investimento, e cada investidor pode utilizar a que achar mais apropriada.

uma imagem sobre forex

Em seguida, estabeleça os prós e contras desse investimento. O mercado de Forex possui uma liquidez muito grande e, dependendo do seu perfil de investidor, você pode tirar muito proveito disso, mas para poder ser agressivo sem correr riscos muito altos, você precisa adquirir o máximo de conhecimento sobre o Forex para que você não caia em ciladas e nem invista mal o seu dinheiro. Uma boa alternativa para quem quer começar a investir no Forex, mas não possui nenhum tipo de conhecimento sobre esse mercado é fazer um curso voltado para análise técnica e estratégia em Forex.

Depois, determine seus objetivos. Se você estiver precisando muito do dinheiro num espaço muito curto de tempo, nem o Forex, nem qualquer outro investimento vai ser a melhor saída para você. Só entre nessa se você tiver financeiramente estável, pois você precisará investir uma determinada quantia para dar início às suas operações e tenha sempre o seu foco em mente, pois é ele que vai te ajudar a conseguir, a longo prazo, viver dos seus rendimentos no mercado de Forex.

Contudo, mesmo quando você começar a ver os frutos do seu estudo e dos seus investimentos aparecendo, não tire todo o dinheiro da conta. Trabalhe com uma média de retirada de 20% quinzenal ou mensalmente, mas sempre procure deixar uma quantia na conta para que você consiga ir acumulando capital e ir aumentando gradativamente seus investimentos e, consequentemente, seus lucros.

Seguindo esses passos, você conseguirá se tornar um Trader e vai conseguir viver, com o passar do tempo, só da rentabilidade dos seus investimentos, mas não se esqueça de sempre buscar se atualizar e estudar cada vez mais o mercado para que você sempre consiga bons resultados.