O que é mercado futuro?

O que é mercado futuro?
Rate this post

Mercado futuro é uma modalidade de investimento em que o investidor compra um contrato com realização do pagamento num tempo futuro.

É bem verdade que falar em mercado futuro pode parecer algo um tanto quanto inadequado, uma vez que todo investimento (veja mais) nada mais é que uma perspectiva de lucrar num tempo futuro com o investimento feito no presente.

Quando você investe em renda fixa, por exemplo, se o contrato é pré-fixado, você sabe que obterá um ganho já determinado numa data acordada com quem emitiu o título.

No caso de aplicação pós-fixada, você sabe que obterá um ganho sobre o capital aplicado, que variará de acordo com a oscilação do índice usado para indexar o contrato.

Ao investir no mercado de ações você tem a expectativa de que o seu papel se valorize no futuro, de modo a você obter ganhos sobre o capital. Da mesma forma, espera que a empresa aumente seus lucros gradativamente, gerando proventos cada vez mais generosos, que você pode ou não reinvestir naquela ação.

Em todos os casos citados há uma variável intrigante, que é o grau de previsibilidade. No caso dos investimentos em renda fixa pré-fixados, você tem 100% de previsibilidade quanto aos seus ganhos, mas isso não quer dizer que não haja riscos. Embora o ganho seja garantido em relação ao capital investido, você corre o risco de perder para o mercado.

Suponha que você faça um investimento em LCI pré-fixado para ganhar 15% em dois anos. Suponha, ainda, que nesse mesmo período a inflação dispare os mesmos 15% e a taxa Selic suba para 18% (Sim, um cenário pouco provável dada a tendência atual). Certamente, os contratos que estavam indexados poderão obter maior ganho.

No caso do investimento em ações, você corre o risco de ver a empresa em que você apostou entrar em trajetória de queda, levando à desvalorização das suas ações. Portanto, o risco é maior, e é por isso que você aprende que investir em renda variável oferece maiores possibilidades de ganho, mas também maiores riscos de perda.

Quando investe em ações, você pode acabar perdendo parte do capital investido, o mesmo ocorrendo no mercado futuro. Em qualquer das hipóteses, no entanto, o que está em questão, o que vai determinar o tamanho e o custo da oportunidade, é o conhecimento que você tem sobre aquilo em que está investindo.

Ou você se aprofunda na capacitação para a leitura dos indicadores ou conta com um analista de investimentos de confiança. O importante é que o seu investimento seja fundamentado.

Como funciona o mercado futuro

Se todos os investimentos são focados na obtenção de ganhos no futuro, por que haveria um investimento que se chama “mercado futuro”?

Primeiramente, por que mercado?

Quando falamos em mercado, estamos pensando em diversos players e indicadores. Estamos pensando em condições que mudam de tempos em tempos.

mercado futuro

Quantas vezes você já ouviu falar que o preço do boi gordo diminuiu ou aumentou no mercado internacional? É porque o preço depende de uma correlação de forças, basicamente, a oferta e a procura. Da mesma forma, o ganho obtido com exportações dependerá da variação da força da moeda local. Se ela se valoriza frente ao dólar, o ganho na exportação será maior em reais, já que a moeda em que é firmada a maioria dos contratos internacionais é o dólar.

Imagine como funciona a dinâmica de formação de preço de quem produz, vende e compra commodities. Vamos ao caso de um produtor de milho. Esse produtor não espera a colheita para vender sua produção, pois, caso o fizesse, correria o risco de perder grande parte de sua produção por não obter compradores a tempo.

O mesmo acontece, por exemplo, com o gado de corte e com praticamente toda a atividade econômica.

No caso do produtor de milho em questão, ele terá uma estimativa da produção e tentará vender o produto antes mesmo do plantio, de modo a ter garantido o retorno sobre o investimento feito em compra de sementes e plantio, entre outros custos.

Do outro lado, há um comprador, que espera receber a encomenda e, para isso, também precisa antecipar a compra. Por qual preço você acha que eles deveriam fechar essa transação, levando em conta que o pagamento e recebimento da mercadoria só acontecerá dentro de hipotéticos 4 meses?

Sabemos, afinal, que o preço das commodities oscila de acordo com uma série de variáveis macroeconômicas. Sendo assim, as duas partes fixam como preço o valor de mercado futuro, aquele relativo à data em acontecerá o pagamento.

Uma vez firmado o contrato, o produtor de milho precisará de capital de giro para começar a preparar a próxima lavoura e pagar as despesas, uma vez que grande parte do seu capital foi investido na lavoura anterior.

Uma possibilidade é ele pegar um empréstimo para irrigar seu caixa, mas terá que pagar juros por isso, o que reduzirá sua margem de lucro. A outra é vender o contrato para investidores em mercado futuro. Nesse caso, ele recebe o valor de mercado presente ou com um pequeno deságio para um investidor em mercado futuro.

Esse investidor espera que até a data do pagamento do contrato o preço daquele produto oscile para cima, situação em que ele sairá ganhando. O mais interessante, no entanto, é que essa variação é atualizada diariamente pela Bolsa de Valores, que é o ambiente de negócios onde são negociados esses contratos.

O investidor em mercado futuro pode revender o direito e antecipar a realização do lucro a qualquer momento. Ou, claro, na data do vencimento.

Sendo assim, o produtor antecipa receitas e lucro, enquanto o investidor ganha com o aumento do preço. Porém, pode acontecer o contrário, que é o valor de mercado do produto cair e o investidor perder dinheiro.

É por essa razão que temos sempre que afirmar que o investidor precisa saber em que e por que está investindo. Não é aleatório, pois a aleatoriedade anda de braços dados com os prejuízos.

Como investir em mercado futuro

Na verdade, você investe em mercado futuro da mesma forma que investe em ações. Basta ter uma conta em uma corretora de valores. Os contratos são negociados da mesma forma.

A diferença é que você precisa dar uma garantia à corretora, que é de no máximo 16% sobre o valor do investimento, para o caso de você ter prejuízo na operação.

Outra diferença é a alavancagem. Suponha que você tenha indicadores seguros de que o preço da commodity vai subir. Só que você tem somente R$ 100 mil para investir. Sua expectativa é de ganho de 10%, portanto R$ 10 mil.

Pensando em alavancar esse lucro, você pode investir R$ 400 mil, mesmo sem ter o valor. Nesse caso, você precisa dar garantias de que tem condições de pagar o prejuízo ampliado em caso de perda. Se tudo der certo, você ganhará R$ 40 mil, ou seja, quatro vezes mais do que ganharia se houvesse investido somente os R$ 100 mil.

Além das commodities, é possível investir no mercado futuro de índices, como Ibovespa e S&P500, e moedas, como o dólar.

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *