O que é a Kusama (KSM)?

Kusama é uma blockchain criada para servir como uma rede de testes da Polkadot em um cenário econômico real e, justamente por isso, essa tesnet se diferencia de todas as outras por ter uma criptomoeda nativa e, consequentemente, ter todo um ecossistema econômico em seu entorno.

Assim como a Polkadot, a Kusama pertence a Web3 development, uma organização suiça sem fins lucrativos que mantêm a Parity, uma empresa softwate – COM fins lucrativos – que desenvolve ambos os projetos.

 

Kusama Network – Como funciona? Quais as diferenças com a Polkadot?

A Kusama opera de maneira bastante similar a própria Polkadot, com a diferença de que o código dela, ao contrário da última, não é auditado. Por outro lado, todos os processos não relacionados a transações na rede da Kusama operam 4x mais rápido do que na Polkadot.

Kusama critpomoeda
Esquema representativo da Relay Chain e Parachains da Kusama

A Kusama também utiliza a mesma estrutura de uma Relay Chain na qual as parachains se conectam para ter maior segurança e interoperabilidade entre os diferentes projetos a serem desenvolvidos nas parachains, entre smart contracts e Dapps. O Limite máximo de parachains atualmente é de 100.

As parachains podem ser de 4 tipos: Parachains, Parathreads e Common good Parachains (Ou parachains para o bem comum).

As Parachains regulares são destinadas ao projeto vencedor do Leilão de parachains, por meio do qual cada projeto faz um lance, expresso em KSM ou DOT e, aquele projeto que tiver ofertado mais um pouco antes do fim do leilão recebe o direito de operar naquela Parachain.

Os recursos para fazer os lances podem vir tanto do próprio projeto quanto de terceiros por meio de um PLO (Project Lease Offering). Um PLO é semelhante a um ICO, mas de uma maneira um pouco diferente. Futuros usuários da rede podem doar uma quantida em KSM ou DOT para que aquele projeto consiga ganhar o leilão e, em troca, recebem os tokens do projeto. Os KSM  e DOT concedidos nunca vão efetivamente para o projeto, mas ficam “trancados” no smart contract daquela parachain ganha, q ligará o projeto a Relay Chain. Quando o prazo do Lease termina, os Tokens concedidos por terceiros para que o projeto ganhasse voltam para suas mãos e eles ainda mantem os tokens concedidos pelo próprio projeto.

Parathreads são uma espécie de Parachain que não são utilizadas exclusivamente por um único projeto, sendo geralmente partilhadas por múltiplos projetos que não necessariamente precisam rodas 24 horas por dia, como seria o caso, por exemplo, de um oráculo como a Chainlink. Nesse caso, o projeto paga apenas as taxas por utilização da rede sempre que produz um bloco.

Já as Common Good Parachains são parachains destinadas a projetos que desempenham alguma funcionalidade crítica e que beneficia a rede como um todo. Devido a isso, esses projetos obtêm uma parachain para operar sem precisar passar pelo processo de Leilão descrito acima. Dentre desse tipo de parachain, podemos diferenciar as system level chains, que se destinam a prática de processos de governança da rede e cunhagem de tokens e as public utility chains, que se destinam principalmente a operação de pontes com outras blockchains fora do sistema Kusama/Polkadot.

 

Criptomoeda KSM: Análise de preço

 

A KSM já subiu em quase 10x o seu preço desde o início do ano e, muito provavelmente, o principal motor por trás desse crescimento é a expectativa com os primeiros leilões de parachains da Kusama que estão marcados para as próximas semanas.

Kusama criptomoeda preço
A Kusama saiu de 68 dólares no início de janeiro para um pico de 592 em maio

Tendo em vista que o preço atual caiu mais de 40%, encostando nos 300 dólares, e que ainda não ocorreu o lançamento das parachains por meio dos leilões, é provável que a Kusama experimente um novo aumento significativo de preço a partir daqui. Além disso, há que se considerar que, após os ganhadores serem anunciados e as primeiras parachains começarem a rodar, haverá uma quantidade significativa de KSM que será tirada temporariamente do mercado, ficando “trancada” no smart contract da parachain que a liga a Relay Chain.

Essa diminuição súbita da oferta de KSM pode, certamente, impulsionar o aumento do preço caso a demanda permaneça inalterada, o que é provável.

Por outro lado, há também a chance de que as parachains não funcionem adequadamente, tendo em vista que esta é uma tecnologia ainda muito nova em termos de blockchain, e é possível que as coisas não funcionem como planejado inicialmente, o que pode tirar muito do momentum e expectativa da Kusama, fazendo seu preço desabar.

 

Onde comprar Kusama?

 

Você pode comprar Kusama (KSM) em corretoras como a Binance, Huobi, Okex, CoinTiger e outras.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *