O que é a TRON (TRX)?

A TRON é uma blockchain voltada para o desenvolvimento de aplicativos descentralizados e smart contracts que opera com base no protocolo Proof-of-stake. A TRON vem sendo apontada como uma das principais concorrentes da Ethereum, o que tem sido ainda mais intensificado devido a sua excelente performance de preço nas últimas semanas, além dos ataques diretos que seu criador, Justin Sun, vem fazendo a Ethereum e a seu fundador, Vitalik Buterin, por meio de suas redes sociais.

 

Como funciona a TRON?

 

O mecanismo de consenso do TRON é o proof-of-stake por delegação, ou seja, os usuários da TRON podem deixar seus TRX em staking na rede – “presos” nela – e com isso ganham o direito de votar para selecionar qual dos nodes da rede será o próximo “superrepresentante”, que validará o próximo bloco. Após a validação do bloco, esse super representante ganha a recompensa em TRX do bloco, que é dividia entre todos os que votaram nele. Além disso, todos os usuários que fazem o staking, tem garantido um retorno anual sobre o montante em staking na rede, independentemente de votar no ganhador ou ser eleito.

TRON TRX

Uma das grandes vantagens da TRON quando comparamos com seu principal concorrente a ethereum, é a sua escalabilidade e velocidade. Equanto essa última processa apenas 25 transações por segundo, a TRON consegue processar até 2.000 transações por segundo. Além disso, enquanto cada bloco na Ethereum leva 15 segundos para ser minerado, a TRON produz 3 blocos por segundo.

Outro grande ponto de vantagem para a TRON é o fato de que ela suporta uma grande variedade de linguagens de programação, como Java, Python e outras, enquanto a Ethereum suporta apenas a Solidity, uma linguagem ainda bastante nova e com poucas aplicações, o que naturalmente acaba dificultando a chegada de novos desenvolvedores na plataforma.

 

TRON (TRX): Vale a pena?

 

A TRON pretende basicamente se tornar a internet descentralizada de preferência e, até o momento, possui excelentes características que a permitem disputar esse posto, como sua velocidade e facilidade de desenvolvimento. Além desses fatores, em 2018 a TRON deu um largo passo na direção da dominância do mercado DeFi ao adquirir a Bittorrent, uma plataforma de compartilhamento de arquivos extremamente popular que já chegou a concentrar 30% de todo o tráfego da internet no passado.

O Valor de aquisição da Bittorrent não foi divulgado, mas estima-se que a aquisição custou entre 126 e 140 milhões. A Bittorrent representa um ganho de sinergia gigantesco para a TRON, já que é a arquitetura descentralizada dominante da internet desde antes das blockchains atuais surgirem, trazendo para a TRON uma vantagem que nenhuma outra criptomoeda possui atualmente em termos do Know How adquirido e, claro, da receita proveniente da criação do BTT, o token nativo da Bittorrent criado após a aquisição.

Outra aquisição da TRON foi a Steemit, uma Rede social construída em uma blockchain que recompensa os usuário por engajamento e produção de conteúdo com sua criptomoeda nativa, a STEEM.

Além dessas aquisições, a TRON possui uma série de parcerias interessantes, como a feita com a OBike, a maior empresa de compartilhamento de bicicletas do sudeste asiático, que criou um token próprio na blockchain da TRON, a Ocoin, que pode ser usado pelos seus usuários para pagar pela utilização das bicicletas. Outra parceria de peso foi com a Samsung, por meio da qual os Dapps desenvolvidos pela TRON passaram a ser integrados na Samsung blockchain Keystore, uma aplicativo da samsung que permite aos usuários de aparelhos samsung armazenar Dapps e chaves privadas, além de movimentar os recursos da carteira.

A TRON também lançou recentemente a Just Mainnet, um Dapp que permite empréstimo de stablecoins e mecanismos de votação para a governança da plataforma e que pretende ser uma das principais plataformas Defi da TRON no futuro.

Com todas essas notícias é natural esperar que a TRON tenha um brilhante futuro pela frente. Por outro lado, as recentes aquisições milionárias podem representar um peso no seu fluxo de caixa, colocando grande pressão para que o projeto decole logo, oque, até o momento, ainda não aconteceu de fato, com a TRON ainda fora das top 10 criptomoedas em capitalização de mercado. Por isso, para saber se vale a pena investir nessa criptomoeda com certeza, seria necessário observar os próximos passos da empresa. Talvez a melhor estratégia seja adquirir apenas uma pequena parcela do seu capital em TRON, talvez 0.5% a 1%, apenas para estar exposto ao grande potencial sem correr um risco desnecessário.

Recentemente, a TRON apresentou um aumento de preço significativo, saindo de 14 centavos no início do ano para 91 centavos no seu pico em abril. Atualmente, a moeda esta cotada a R$0.65, mas há uma boa possibilidade de que, com o desenrolar da Altcoin Season de 2021 ela alcance novos patamares e consiga superar o pico anterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *