O que é Criptografia?

Alguns conceitos podem parecer um tanto quanto desafiadores quando alguém ingressa no universo das criptomoedas, principalmente quando você está procurando encontrar novas formas de se inteirar sobre o assunto.

Podem até existirem alguns pontos com menor prioridade do que outros, isto é inegável. E claro, não tem como você saber de tudo, afinal de contas, existem coisas novas surgindo a todo momento neste universo.

Por isso, foque sempre nos pontos centrais. E um dos pontos centrais é a questão da criptografia. Neste caso, nós iremos falar sobre o que é criptografia em si e porque ela é tão importante para estas moedas descentralizadas.

O objetivo é que você tenha completa capacidade de criar uma ideia sobre o que é uma criptomoeda em si.

Vamos conferir?

O que é criptografia?

O que é Criptografia?

O conceito de criptografia é basicamente a ideia de transformar um conteúdo legível por todos para um conteúdo que necessita ser descriptografado para ser lido. Assim, só saberão o que realmente significam aqueles dados quem tiver a chave daquela criptografia.

Este conceito faz com que uma informação possa ser passada de maneira completa e segura por qualquer meio, pois mesmo sendo interceptada por hackers ou mesmo pelo governo, ninguém conseguirá entender seu conteúdo.

A ideia é que a pessoa para qual este conteúdo é destinado terá uma chave para poder descriptografar a mensagem. Assim, só ela poderá entender exatamente o que foi comunicado.

Este tipo de tecnologia é amplamente utilizado por vários tipos de programas, sites e aplicativos. Um exemplo é o próprio Whatsapp, onde as mensagens são trocadas com bastante segurança entre os usuários.

 

Blockchain e a criptografia

Um dos pontos mais interessantes que podemos encontrar deste tipo de aplicação para as criptomoedas é a própria blockchain. Nela, todos os mineradores e nodos do Bitcoin ou de outras moedas, dependendo do caso, acabam tendo todas as informações de todas as transações existentes.

É como se fosse um verdadeiro livro contábil aberto mundial. A grande diferença é que você tem como garantir a segurança e anonimato das transações por meio da criptografia e, ao mesmo tempo, saber de onde e para onde cada quantia de moeda foi dentro da rede em cada transação, pois a blockchain mostrará as chaves públicas, ou seja, os endereços que transacionaram entre si, mas não as chaves privadas, ou seja, a “senha” para descriptografar e acessar os fundos.

Tudo isso é feito sem expor dados sigilosos dos envolvidos, sem que se possa saber quem esta por trás de cada chave pública ou endereço da blockchain. Ou seja, a pessoa ainda estará protegida de problemas ou mesmo de ser obrigada a dizer qual o seu saldo.

Como todos os blocos estão encadeados entre si e contem, sucessivamente, o hash do bloco anterior, para conseguir ter a sua chave privada exposta e poder sofrer um ataque hacker de dentro da blockchain, o hacker teria que basicamente ter um poder de processamento suficiente para corromper todos os blocos de uma só vez, o que é matematicamente improvável.

Isto faz com que a rede se mantenha segura e que ataques poderosos no máximo causem o que chamamos de hard fork, gerando uma segunda blockchain corrompida sem perder a primeira.

 

Considerações finais

Como você pode ver, a criptografia é realmente um dos pontos mais importantes sobre as criptomoedas em geral. Até por isso o nome deste ativo acaba carregando parte da palavra.

Então por hoje é isso, aproveite para continuar aprendendo e crescendo dentro deste universo aqui no Mago do Mercado!

Até a  próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.