O que é o Halving do Bitcoin?

Você já ouviu falar no Halving do Bitcoin? Esse é um assunto que foi muito comentado no mundo das criptomoedas há dois meses atrás, quando o ocorreu o terceiro Halving do Bitcoin, e cada bloco minerado passou a conceder somente 6.25 bitcoins aos mineradores, no lugar dos anteriores 12.5 bitcoins, tornando mais escassa, portanto, a emissão de novas bitcoins daqui para a frente e, potencialmente, oferecendo um fundamento para o aumento do seu valor.

Mas como o Halving funciona exatamente e como você pode se beneficiar com isso? É sobre este tema que iremos falar hoje.

 

Halving: Origem

 

O Bitcoin foi criado em outubro de 2008 por Satoshi Nakamoto – um pseudônimo que manteve em segredo o nome do criador até os dias de hoje – tendo como fim principal ser uma alternativa ao papel moeda emitido, sob diferentes nomes, por governos de todo o mundo e, assim, conferir maior liberdade as pessoas para que não ficasse à mercê de políticas monetárias desastrosas que roubassem o seu poder de compra.

Tendo isso em mente, uma das principais preocupações na criação do bitcoin foi o de atender a uma das principais funções do dinheiro: funcionar como reserva de valor, algo que as moedas estatais ao redor do mundo são notoriamente incapazes de ser.

Governos de todo o mundo emitem moeda de modo descontrolado há pelo menos um século, quando o padrão ouro começou a ser abandonado progressivamente. Com isso, gera-se inflação, prejudicando a grande maioria do povo enquanto os amigos do rei, que conseguem receber essa injeção de dinheiro primeiro via empréstimos públicos, se beneficiam de modo imensurável.

Quando a liquidez artificial gerada por essa emissão descontrolada de dinheiro não da mais resultado, a bolha estoura e, novamente, os amigos do rei são protegidos e salvos do próprio fracasso por meio de pacotes trilionários de ajuda, enquanto a população comum paga a conta diretamente por meio do maior gasto público e inflação grotesca gerada pela injeção repentina de dinheiro na economia.

Dado esse cenário de impotência do cidadão comum face a farra da política monetária atual, Satoshi Nakamoto buscou embutir no sistema Bitcoin algo que o torna-se naturalmente escasso e impedisse o aumento repentino da oferta de bitcoins, evitando a expansão inflacionária tão comum nas moedas estatais. Para esse fim, o Halving teve desde o início um papel fundamental para o Bitcoin.

 

Como funciona o Halving do Bitcoin?

 

Para que o Bitcoin fosse uma moeda com emissão controlada, era preciso programar no seu software um padrão constante de emissão de novas bitcoins, o que foi feito pelo processo de mineração de bitcoins, pelo qual cada conjunto de 500 transações em bitcoin geram um bloco e novas bitcoins são emitidas como recompensa para os validadores das transações, sendo que somente 1 único bloco a cada 10 minutos pode ser emitido.

O que é Halving de bitcoin        Inicialmente, a quantidade de bitcoins emitida por cada bloco era de 50 bitcoins, o que já trazia um padrão controlável e previsível de apenas 50 bitcoins emitidas a cada 10 minutos, um nível de escassez incomparavelmente maior do que qualquer papel moeda, que pode ter sua oferta aumentada dezenas de vezes com um simples apertar botões de impressoras.

Entretanto, a ideia era de que o Bitcoin não só fosse naturalmente escasso, mas que ele fosse a primeira moeda absolutamente escassa, ou seja, em algum momento no futuro não seria mais emitidos bitcoins. Com isso, surge a ideia do Halving do Bitcoin, sob a forma de uma regra no software que diminui pela metade (daí o nome) a quantidade de bitcoins emitidas por cada bloco mineirado a cada 210.000 transações, o que, na prática, se dá a cada 4 anos. Com isso, é esperado que em 2140 a última bitcoin seja emitida, atingindo o montante total de 21 milhões de bitcoins.

Assim, dos iniciais 50 bitcoins por bloco em 2008, três halving se seguiram, reduzindo a quantidade, respectivamente, para 25 bitcoins/bloco, 12.5 bitcoins/bloco e, finalmente, 6.25 bitcoins/bloco, número atual após o terceiro halving ocorrido em maio/2020.

 

O terceiro Halving do bitcoin

Com a grande popularidade que o bitcoin vem ganhando nos últimos anos, o 3º Halving, programado para 11 de maio de 2020, causou um grande alvoroço no mercado de criptomoedas e até mesmo fora dele. A principal razão disso é que, naturalmente, uma redução na oferta provocaria um aumento do preço. No caso do bitcoin, entretanto, esse processo natural costuma ser ainda mais exacerbado pela alta volatilidade que a moeda apresenta desde sua criação, tendo gerado aumentos estratosféricos no passado.

Em novembro de 2012, no primeiro Halving, o bitcoin saltou de 11 dólares para 1150 dólares, chegando pela primeira vez no patamar dos quatro dígitos. No segundo Halving, em Julho de 2016, o Bitcoin estava cotado em cerca de 650 dólares e, em poucos meses após chegou a 20.000 dólares, o preço mais alto que o bitcoin já teve, caindo depois para 3.200 dólares que, de qualquer modo, já era 4 vezes mais do que o valor inicial antes do halving. Com isso a expectativa para aumento pós-halving desse ano atingiu níveis impressionantes.

Felizmente, para quem ainda não comprou bitcoins, ainda da tempo de se aproveitar dos prováveis efeitos do halving já que atualmente, o bitcoin continua mais ou menos no mesmo preço pré-halving de 8.700 dólares, custando 9.600 dólares.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *