O que é uma DEX?

No início da segunda década do novo milênio já podíamos ver o Bitcoin surgindo como um paradigma completamente diferente do que estávamos habituados até o momento. Principalmente quando o assunto principal seria o controle centralizado do dinheiro.

Baseado em uma ideia de prova de trabalho (POW, ou Proof of Work), o Bitcoin pretendia criar uma liquidez crescente até um limite. Corrigiu-se assim o problema da inflação, que é crônico em todas as moedas fiduciárias.

Entretanto, um problema que ainda estava para ser totalmente corrigido era a descentralização, já que transações P2P poderiam ser muito arriscadas ou mesmo difíceis de se conseguir.

Neste caso, mesmo aparecendo exchanges que tinham boas intenções, o rastro da moeda seria inevitável. Por isso deu-se início a uma empreitada para criar protocolos que permitissem segurança com anonimato.

Este é o caso dos Smart Contracts que permitiram criar as DEX, e é sobre isso que nós iremos falar hoje.

Vamos conferir?

O que é uma DEX?

O que é uma DEX?

Primeiramente é importante notar que uma DEX é uma Decentralized EXchange, ou Corretora Descentralizada. Elas funcionam de maneira autônoma e sem qualquer tipo de centralização.

Assim como o Bitcoin e algumas outras criptomoedas, as DEX permitem que ninguém possa facilmente desligar todo um sistema ou fazer intervenções complicadas. O que de fato se mostra como um ativo crucial para quem quer manter o anonimato nas transações.

Em geral, o que você terá é uma liquidez e um pool de moedas disponibilizados pelos próprios usuários. Estes valores são utilizados para criar cotações e fazem uma troca Peer to Peer (P2P) de maneira segura e automática.

As transações dentro das DEX ocorrem através de um token, que permitem o pagamento das taxas das transações, parte das quais vão para os usuários que deixam suas moedas na DEX para formas as pools, remunerando-os. Em geral, o que você vai precisar fazer é somente autorizar o acesso da DEX dentro da sua carteira de criptoativos.

Entretanto, é justo dizer que todas as trocas serão feitas diretamente em criptomoedas, sem necessidade moedas fiduciarias. Até porque o objetivo é não gerar nenhum registro que possa identificar os presentes na transação.

 

Este é um sistema seguro?

Em geral o sistema de Smart Contracts, que serve como base às DEX’s, já tem se mostrado bastante robusto na prática. E claro, ainda podem haver alguns problemas não encontrados, vulnerabilidades a serem exploradas e por aí vai.

Mas de fato é possível encontrar um mercado vibrante, que por mais que tenha tido problemas, já está no ar há mais de 10 anos. O que prova que houveram muitas melhoras e análises durante o tempo.

De qualquer forma, se você não busca o anonimato completo, então o melhor pode ser realmente ir atrás de uma exchange tradicional para aumentar sua segurança.

 

Considerações finais

Então é isso, como você pode ver existe uma função incrível disponível no mercado de criptomoedas. Entretanto, isto não significa que você está livre de possíveis problemas. A segurança da sua carteira ainda é sua responsabilidade.

Mas se ficou ainda alguma dúvida sobre o tema, deixe sua pergunta nos comentários. Assim que tivermos um tempinho iremos responder.

Até a nossa próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.