O que são criptomoedas?

Você sabe o que são criptomoedas? Bom, para responder a essa pergunta, primeiros temos que entender o que se chama de dinheiro no sistema financeiro vigente, a moeda fiduciária.

Moeda fiduciária e criptomoedas

Moeda Fiduciária

 

O dinheiro que você utiliza atualmente, seja o real, o dólar, a libra esterlina, o euro, ou qualquer outra moeda de papel emitida por um governo é o que chamamos de uma moeda fiduciária. A palavra fiduciária vem do latim Fides, que significa, literalmente “fé, confiança”, pois representa exatamente a confiança que você deve ter em um governo ou estado para utilizar a moeda emitida por este.

Pense bem, se você utiliza o dólar, é porque confia que o governo americano será competente na gestão do tesouro americano e tomará boas decisões no âmbito da política fiscal, de modo que o valor dessa moeda a longo prazo se manterá estável. Desse modo, todo o sistema financeiro atual esta baseado em uma confiança, ou, melhor dizendo, na Fé que você deve ter no governo para proteger a sua riqueza.

Bom, não é preciso pensar muito para notar que há algo de muito errado nesse modelo. Mesmo usando como exemplo os EUA e o dólar, que historicamente é considerado o melhor pagador do mundo e tem sua moeda como unidade de reserva de valor internacional, é nítido que um sistema de dinheiro baseado puramente em confiança, sem nenhuma fundamento sólido, é algo extremamente temerário. Por mais que um governo possa ter um ótimo histórico, a questão que sempre fica é: E quando isso não for mais verdade? Bom, num sistema baseado puramente em confiança, não há mais alternativas.

De fato, mesmo o dólar vale apenas um sexto do que valia em 1971, quando o lastro em ouro garantindo o valor da moeda deixou de existir. Até esse momento, qualquer quantia em dólares era plenamente conversível em ouro, o que freava as políticas irresponsáveis do governo americano. A partir de 1971, entretanto, um novo marco se estabelece e a moeda passa a ser totalmente fiduciária, tornando o cidadão comum um refém absoluto do governo, devendo simplesmente “confiar” que o governo cuidará corretamente do seu dinheiro.

Note que ainda estamos falando do dólar, moeda que ainda hoje é o padrão de reserva internacional e que goza de maior prestígio entre as diversas moedas fiduciárias existentes. Se aplicarmos esse contexto ao Brasil, que já sofreu com hiperinflação e teve que trocar de moeda diversas vezes, o exemplo é ainda pior. De fato, em apenas 26 anos de existência (Desde maio de 1994), o real já acumulou uma desvalorização de 758%. Na prática, isso significa que se você tivesse 100 mil reais guardados desde aquela época, isso seria o equivalente, em termos de poder de compra hoje, a ter apenas cerca de 16 mil reais.

É exatamente para resolver o problema da confiança no sistema financeiro atual que as criptomoedas surgiram como a conhecemos hoje, a começar pelo bitcoin.

 

Criptomoedas – O que são, como funcionam e como comprar

 

Criptomoeda é uma moeda digital, geralmente privada e armazenada em uma rede descentralizada protegida por criptografia de ponta a ponta. Em contraposição a moeda fiduciária, que tem uma estrutura totalmente centralizada nas mãos do governo, que tem poder absoluto sobre a emissão da moeda e política fiscal, as criptomoedas se baseiam em uma rede descentralizada por meio da tecnologia blockchain (Clique aqui para entender melhor sobre a blockchain).

Com a descentralização, a rede de uma criptomoeda é mantida por meio de indivíduos que se dispõem a ceder uma parte do poder computacional que possuem em troca de recompensas sob a forma da própria criptomoeda cuja rede mantêm, os chamados mineradores. Desse modo, o problema da confiança é eliminado, já que não há um único indivíduo ou instituição com poder absoluto para determinar o futuro de uma criptomoeda, e quanto mais a rede de uma moeda digital cresce, mais diluído ainda fica o poder sobre ela.

Como funcionam as criptomoedas?

 

O que se chama de criptomoeda pode ser entendido como um sistema para armazenamento de informações de modo descentralizado. Assim, quando você compra uma criptomoeda, o que existe de fato é uma informação – a quantidade de criptomoeda que você possui – associada a um endereço específico da rede daquela criptomoeda, protegido por criptografia, e que é chamado de chave pública.

Para acessar suas criptomoedas e movimentá-las ao longo da rede, transferindo para outros endereços para realizar pagamentos, por exemplo, você precisa de uma chave privada, que seria, em termos simples, uma espécie de senha criptografada. A forma desse endereço ou chave pública e da sua chave privada vai variar dependendo da função criptográfica usada pela rede. No caso do bitcoin é o sha256 e o formato é o de 64 dígitos com combinações de algarismos e números, mais ou menos assim:

db4fd61a1294d71f6f6889ae2545c9e180290cc8b8b6782e076a67ea69426257

É meio difícil conseguir gravar isso né? É por isso que, para usar suas criptomoedas de modo mais confortável e seguro, é recomendável que você armazene as informações por meio de uma wallet. A escolha do tipo de wallet que você irá utilizar é uma questão que você deve decidir antes de comprar criptomoedas.

Como investir em criptomoedas?

 

Essa etapa é relativamente simples. Após entender os diferentes tipos de wallets que você pode armazenar sua chave pública e privada das criptomoedas nas quais você pretende investir, basta ir a uma corretora de criptomoedas, e comprar a moeda desejada, depois transferir para sua chave pública, o endereço na rede da criptomoeda que só você tem acesso.

Existem muitas corretoras de criptomoedas por aí, mas a que eu geralmente uso e recomendo é a Binance, que é a maior corretora de criptomoedas do mundo. Lá você consegue adquirir uma variedade enorme de criptomoedas, além das taxas de corretagem serem significativamente menores quando comparadas com outras corretoras. Também é possível comprar criptomoedas com seu cartão de crédito na Binance, o que facilita muito o processo.

Quais são as criptomoedas existentes?

Nomes de criptomoedas
Algumas das criptomoedas atualmente existentes

É bastante comum a curiosidade em conhecer todas as criptomoedas em existência atualmente quando você entra em contato com esse assunto pela primeira vez. Entretanto, isso é praticamente impossível, já que existem mais de 3.000 criptomoedas atualmente, cada uma com seu nome peculiar, e novos projetos de novas moedas digitais estão sempre em funcionamento.

As moedas mais populares atualmente são o Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Ada Cardano (ADA), XRP, Litecoin (LTC), além de algumas outras. Você pode conferir a lista com as mais de 3.000 criptomoedas e seu valor de cotação atual clicando aqui.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *