Stablecoin de Ouro: Descubra a melhor!

Como investidor, é importante que você diversifique seus investimentos. E com o mercado cada vez mais “incerto”, ativos estáveis como petróleo, ouro, seguros, títulos de dívida interna e outros similares são uma ótima opção.

E como estamos falando de estabilidade, um dos mercados mais badalados do momento (o das criptomoedas), estaria fora de questão por sua alta volatilidade. Contudo, existe uma categoria de moedas digitais, as stablecoins, que como o próprio nome sugere, são mais estáveis.

Isso porque elas, apesar de digitais, são uma categoria híbrida, com características descentralizadas do Bitcoin, mas também do mercado financeiro tradicional, que é mais estável.

Stablecoin de ouro

Stablecoin de Ouro

Existem 4 tipos de stablecoins: As com lastro em moedas fiduciárias, como o dólar, o  euro e até mesmo o real; as com lastro em outras criptomoedas; as stablecoins algorítmicas; e por fim, as com lastro em commodities, que podem ser metais preciosos, por exemplo o ouro.

As stablecoins não sofrem as oscilações que são típicas das criptomoedas, isso por que estão pareadas com ativos bem menos voláteis. Por exemplo, a Tether USDT, considerada a terceira maior criptomoeda do mundo, é uma stablecoin pareada em dólar americano.

E para token que ela emite, a empresa precisa ter em caixa um dólar (isso porque a proporção é 1:1). Isso significa que a empresa tem quase 50 bilhões de dólares em caixa, porque existem USDT em circulação no mercado.

 

Como funcionam

O mesmo se aplica às stablecoins com lastro em ouro. Por exemplo, as duas maiores stablecons pareadas com ouro são a PAX Gold e a Tether Gold, e ambas afirmam ter em caixa uma onça-troy (o equivalente a 31 gramas) de ouro, para cada token emitido.

Mas é possível comprovar a veracidade disso? Sim.

Para que a quantidade de ouro necessária para a emissão dos tokens seja garantida, essas empresas são auditadas constantemente, e isso confirma a existência do ouro nos seus cofres, principalmente no caso da PAX GOLD.

As stablecoins pareadas em ouro tem crescido, isso porque investidores procuram ativos mais seguros. E isso teve influências de todos os lados do planeta, inclusive pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia.

 

Vale a pena investir?

Vale, e principalmente se você quer investir não apenas num ativo estável, mas em ouro. Pois negociar ouro nas bolsas possuem taxas. Por exemplo, na bolsa americana existem as taxas de fundo.

São taxas em torno de 0,40% ao ano, calculadas em cima das porcentagens diárias do valor do fundo do pregão. Já as stablecoins não possuem esse tipo de cobrança, apenas as taxas das corretoras no ato da compra e só.

E por hoje é só! Esperamos ter tirado suas dúvidas a respeito das stablecoins com lastro em ouro! E claro, caso tenha ficado alguma dúvida, deixe-a nos comentários abaixo, e nos siga para ficar por dentro do mundo das criptomoedas! Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.