O que é a Chainlink?

A Chainlink é uma rede que pretende ser o ponto de conexão entre as informações do mundo real, captadas por aparelhos conectados a internet como smartphones, computadores, etc. e as informações contidas em uma blockchain.

Diferentemente da maioria das criptomoedas, a chainlink não foi desenvolvida pensando em uma única blockchain, seja uma própria ou uma blockchain defi como o ethereum. Na realidade, ela busca poder operar em qualquer blockchain existente, funcionando como a interface entre essa blockchain e os dados do mundo real.

Mas por quê essa rede tem tanto potencial? Bem, para entender isso, primeiro precisamos entender o que é um Smart Contract.

 

Smart Contracts

Um das principais inovações do mundo das criptomoedas e da blockchain, que primeiro ganhou força com o lançamento do Ethereum há anos atras, são os smart contracts. Smart Contract, ou contrato inteligente, é um código programado em uma blockchain que é executado automaticamente assim que é verificada a ocorrência de um determinado gatilho, previsto em seu código.

Os smart contracts representam uma possibilidade revolucionária para a economia como um todo, permitindo que determinadas condições e acordo de partes sejam executados automaticamente, eliminado diversos riscos indiretos de uma transação econômica, como o risco moral . Assim, os custos indiretos para realizar transações econômicas são controlados e se tornam mais previsíveis, tornando a economia como um todo mais eficiente.

So há um problema com isso: A maior parte dos Smart Contracts, para ser eficaz. precisa de informações que são externas a blockchain na qual estão programados, o que derrotaria o seu propósito se não houvesse nenhuma modo de alimentar essas informações na blockchain. É aí que entra a Chainlink.

 

Chainlink: O Oráculo dos blockchains

A Chainlink foi fundada por Sergei Nazarov (Atual CEO) e Steve Elis (atual CTO) e tem como consultor Tom Gonser, o fundador da DocuSign, a maior empresa de assinatura eletrônica do mundo.

Em junho de 2019, a Chainlink é lançada, levantando 32 milhões de dólares em seu ICO. A Chainlink foi criada originalmente como um token erc-677 da ethereum e permite a conexão de informações entre diferentes blockchains, além de permitir a integração entre informações off-chain (fora da blockchain, relacionadas ao mundo não digital)  e a blockchain.

Os nós do chainlink, popularmente chamado de oráculos, atuam tanto na saída quanto na entrada de informações em uma blockchain, permitindo a utilização de dados do mundo real na blockchain, bem como o oposto, alimentando dados da blockchain em aparelhos conectados a internet fora da blockchain.

Chainlink
Modelo esquemático de como a chainlink funciona, trazendo dados externos para a blockchain de diversas criptomoedas e vice-versa

Para garantir a segurança da informação nesse processo de ida e vinda, os oráculos utilizam um protocolo conhecido como TEE – Trusted Execution Environment, por meio do qual as informações são processadas em uma área isolada dentro da rede, que roda em paralelo a rede principal, de modo que ninguém possa ter acesso as informações que são captadas do exterior.

Outro protocolo de segurança utilizado pela Chainlink é o threeshold signatures, um meio pelo qual os oráculos se comunicam entre si para atingir consenso antes de enviar uma transação ao blockchain.

Os Oráculos são remunerados em tokens ChainLink e podem ser penalizados ou até inativados caso não sigam as regras da rede.

 

Onde comprar Chainlink

A chainlink é uma das criptomoedas mais comumente encontradas nas corretoras, então, você provavelmente não terá muito trabalho para comprar. Você pode, por exemplo, comprar chainlink na Binance ou no mercado bitcoin, para quem prefere uma corretora brasileira, mas essas estão longe de serem as únicas opções.

 

Previsão para a Chainlink

A Chainlink é um projeto com enorme potencial, possibilitando que uma das maiores inovações da tecnologia blockchain – os smart contracts – possam ter operabilidade plena. Não é a toa que empresas gigantescas como o Google e a Swift, empresa líder no mercado de pagamentos e transferências internacionais, estão integrando parte de seus serviços com a rede Chainlink.

Com o seu potencial aliado a essas boas notícias a chainlink vem observando um aumento de preço considerável, saindo de cerca de 5 dólares em meados de 2020 para pouco mais de 30 dólares em abril de 2021. A expectativa de muitos analistas é de que a chainlink possa ainda dobrar de preço, chegando aos 60 dólares, até o final do ano.

Apesar de todo esse potencial, é sempre importante frisar que investir em criptomoedas envolve altos riscos, em função da volatilidade desse tipo de ativo. Portanto, se você pensa em investir em chainlink, tenha certeza dos riscos que esta correndo e não aloque uma parcela excessiva do seu capital, pois nada garante que esse aumento de preço realmente vá ocorrer.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *