O que são NFT’s?

Ultimamente, tem-se falado muito no universo das criptomoedas sobre os NFT’s e como eles são o futuro da negociação de bens raros. Entretanto, muitas pessoas ainda não entendem muito bem o que é um NFT e o que esse tipo de ativo digital traz em termos de vantagem para ser tão promissor. Se você é uma dessas pessoas, esse artigo irá lhe explicar tudo o que você precisa saber.

NFT’S: O que são e como funcionam?

 

NFT é uma sigla para non fungible token, ou, basicamente, um token digital para ativos não fungíveis. Para entender melhor exatamente o que isso significa, precisamos dissecar os termos token e o conceito de um bem não fungível em contraposição a bens fungíveis.

O que é um token?

 

Um Token é um ativo físico ou digital que pode ser facilmente trocado em um mercado e que deriva o seu valor de um outro Ativo adjacente. Esse ativo pode ser qualquer coisa que tenha valor, como um direito de propriedade parcial ou integral sobre algo, direito de voto em alguma companhia ou organização de qualquer tipo, uma moeda, entre diversas outras possibilidade. De certa forma, o token é algo muito semelhante a um derivativo, um conceito mais utilizado no mercado financeiro tradicional.

É necessário ter em mente também que o NFT especificamente será sempre um token digital, porém, existem muitos tokens físicos. Um vale compras de uma loja específica, por ex., é um token, já que seu valor não esta no cartão em si, mas no ativo subjacente: dinheiro para ser gasto na loja.

 

O que é um bem não fungível?

 

Um bem pode ser classificado em fungível e não fungível. Chamamos de fungíveis aqueles bens totalmente padronizados, cuja quantidade disponível no mercado é tão grande que se tornam de substituição extremamente fácil. Assim, o próprio dinheiro é o melhor exemplo de ativo fungível, pois, se você tem uma nota de 10 reais, pode trocar por qualquer outra nota verdadeira de 10 reais e a situação permanece exatamente igual, sem qualquer perda de valor. O Bitcoin, ethereum e qualquer criptomoeda, por definição, também tendem a ser fungíveis. Há um debate se o bitcoin é realmente fungível, já que, por força da blockchain, todas as transações que envolveram um bitcoin ficam gravadas no ledger público, o que em tese tornaria cada bitcoin único, mas para fins práticos podemos considerá-lo fungível.

Já os bens não fungíveis são aqueles bens únicos, ou seja, bens que não podem ser substituídos facilmente. Nesse sentido, um animal de estimação, por exemplo, é um bem não fungível, já que, ainda que você o troque por um cachorro da mesma raça, não é a mesma coisa e sempre haverá alguma perda para um dos dois lados nessa transação.

Podemos falar também aqui dos bens semi fungíveis, como um ticket de avião, que em tese pode ser substituído por um mesmo ticket do mesmo voô e no

NFTmesmo horário, mas sempre haverá uma pequena diferença, relacionada ao número do assento que o ticket representa.

Como funcionam os NFTs?

Um NFT é um token digital que representa um ativo que seja único. Assim, um NFT pode representar, um ticket virtual para um evento único, arte digital, a propriedade de um item único em algum jogo online, um documento digital que confira a propriedade de um bem físico, ou qualquer outro exemplo de ativo não fungível.

Mas agora vem a grande questão: Qual é de fato a grande vantagem de um NFT?

Essas vantagens decorrem da utilização de uma blockchain, que até o momento é somente a Ethereum – apesar de muitos outros projetos estarem desenvolvendo a tecnologia para permitir NFT’s – e traz diversas vantagens como a padronização, interoperabilidade, liquidez, imutabilidade e a possibilidade de programar um token para facilitar o gerenciamento do ativo subjacente. Vamos ver cada uma dessas vantagens em separado.

A padronização conferida por meio da tokenização de um ativo digital permite que a propriedade um bem digital único esteja sempre submetidas as mesmas regras e dentro do mesmo ecossistema promovido pela blockchain do ethereum, o que da maior transparência e eficiência para qualquer um que algum dia pense em adquirir um bem digital.

Em segundo lugar, temos a interoperabilidade entre ativos digitais de plataformas distintas, antes se você tinha um ingresso para um show específico e queria trocar por outro ingresso de outro show, iria ter bastante trabalho e incorrer em diversos custos de transação para achar um comprador do seu ingresso atual e um vendedor do ingresso que você quer comprar. Mesmo que você quisesse apenas vender o ingresso, teria um bom trabalho até encontrar um comprador. Se você joga algum jogo online, como um MMO por exemplo, pense em como é difícil tentar vender um item em um jogo e tentar comprar um outro item qualquer em outro jogo. Com os NFTs, abre-se a possibilidade de troca de ativos digitais como esse de modo muito mais fácil, já que tudo estará concentrado na mesma plataforma.

Outra grande vantagem dos NFT’s é a liquidez promovida para a venda de ativos únicos que, até então, eram muito difíceis de serem vendidos rapidamente pela sua própria natureza. Com um único local para vender um ativo digital através de um NFT, qualquer dono de um ativo digital pode obter o fruto da venda muito mais rápido.

A Imutabilidade também é uma vantagem gigantesca, ainda mais em ativos digitais de maior valor. Através de um NFT, é possível conferir todas as vantagens de segurança e impossibilidade de alteração das informações que só a tecnologia blockchain pode oferecer.

Por fim, sendo um ativo digital, um token como um NFT é totalmente programável, de modo que você pode atribuir funcionalidades únicas que facilitem o gerenciamento do bem subjacente ou mesmo criar os seus próprios NFT’s a partir de um ativo digital que você tenha comprado ou criado do zero.

 

Como criar um NFT

A versatilidade dos NFT’s é tanta que quase todo ativo pode ser representado por meio de um NFT. Se você não tem conhecimento em programação, especialmente na linguagem Solidity utilizada na Ethereum, então provavelmente terá que utilizar algum marketplace de NFT na internet que te permite “cunhar” seus próprios NFT’s mediante o pagamento de uma taxa de gas (assim como você paga em qualquer transação dentro da Ethereum), que será utilizada para pagar o programador que desenvolverá o NFT para você.

Criar NFT

Considerando que um ether esta valendo quase 13 mil reais e a taxa é denominada em ether, geralmente você irá pagar algo em torno de 200 a 400 reais para cunhar seu NFT. Para quem achou muito caro, aqui vai uma dica: Existe pelo menos um Marketplace de NFT que te permite criar seu NFT de forma gratuita, em troca de uma comissão caso você consiga vendê-lo depois. Esse site de NFT é o  Mintable e ele é bem fácil e intuitivo de utilizar. Portanto, se você tem algo que julgue valioso o suficiente para criar um NFT, vale a pena se cadastrar no Mintable.

 

Perspectivas para o futuro dos NFT

 

A industria dos games será uma das que sofrerá uma grande disrupção com o crescimento dos NFT, pois a utilização dessa tecnologia modificará tudoo que existe em um game e o tornará muito mais atrativo, até mesmo para quem pretende fazer de um jogo online uma carreira, já que a venda de itens se torna muito mais fácil.

A indústria da música também será largamente beneficiada, já que com o benefício da blockchain e dos NFT’s, os direitos autorais sobre músicas não só estarão mais protegidos como também serão mais fáceis de serem explorados economicamente, o que certamente causará um impacto no mercado de agenciamento e produção musical.

Outra grande utilidade dos NFT’s tem relação com a manutenção de documentos de forma segura, como uma certidão de nascimento, uma escritura de compra e venda, um contrato e qualquer outro documento que hoje em dia precisa ser registrado em um cartório para ser apenas relativamente seguro e mediante o pagamento de taxas arbitrárias.

Além desses exemplos, muitas outras possibilidades se abrem com os NFT’s. O que isso representará para o comércio apenas o futuro dirá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.